materiais e revestimentos

Madeira ebanizada

por Mariana Lombardi - 05 de abril de 2010

Ébano é a designação dada às árvores que produzem uma madeira muito escura, nobre e rara. Por ser uma madeira resistente, duradoura e bonita é muito utilizada na fabricação de mobiliários, objetos decorativos e instrumentos musicais (violinos e teclas pretas do piano).

O termo madeira ebanizada é usado para descrever um tipo de acabamento dado à madeira que a deixa preta e com os veios naturais marcados, simplificando, “é uma madeira pintada de preto”. Consegue-se o efeito tingindo a madeira de preto (tauari,  sucupira, freijó,…), diferente de quando se usa a laca que cobre toda a superfície de uma forma unificada, deixando-a lisinha.

A madeira ebanizada confere nobreza e suntuosidade e é muito usada em pisos, painéis e móveis. A seguir, alguns exemplos da sua utilização:

Piso requintado em madeira tauari ebanizada. Projeto Roberto Migotto, foto do site do arquiteto. Esse é o apartamento da Adriane Galisteu em São Paulo!

Piso em madeira ebanizada. Projeto Roberto Migotto, foto do site do arquiteto.

A madeira ebanizada é um ótimo material para ser usada em painéis de home theater, pois como é escura e sem brilho quase não reflete o que está na sala e nem desvia a atenção na hora de assistir tv. Projeto Roberto Migotto, foto do site do arquiteto.

Painel em madeira ebanizada. Projeto Roberto Migotto, foto do site do arquiteto.

Mais uma vez a imbuia ebanizada foi escolhida para revestir o painel do home theater com iluminação cenográfica e nichos sob medida para tv, equipamentos e até lareira. Revista Dcasa nº18, projeto Vânia Gianfratti e Eduardo Barcelos.

Quarto de adolescente com projeto em linhas retas e acabamento em branco e madeira preta ebanizada. Revista Dcasa nº18, projeto Consuelo Jorge.

Essa moderna sala de jantar tem mesa com base ebanizada e tampo de 1,40 m de diâmetro de pau-ferro e cadeiras Louis Ghost. Essa é uma das fotos que mais dá para ver o efeito dos veios que ficam aparentes, marcados. Projeto de Ricardo Caminada, site casa.com.br.

Mesa de jantar com estrutura ebanizada e tampo em madeira wengé. Projeto de Alice Martins e Flavio Butti, site csa.com.br.

Já nesse home theater, o painel da tv está em madeira ripada e a madeira ebanizada está na mesa atrás do sofá que para garantir praticidade, um vidro preto foi colocado por cima. Revista Dcasa nº22, projeto Gláucia Britto.

Cama em madeira ebanizada, apartamento decorado, Alphaville.

Estante em losangos da Dominox cabe em qualquer canto por ser um modelo fininho. Projeto de Andrea Buratto, foto site casa.com.br.

Caixilhos das esquadrias em madeira ebanizada certificada. Loft do Velejador na Casa Cor São Paulo, projeto Débora Aguiar.

Comente Aqui (17)

Revestir 2010

por Mariana Lombardi - 25 de março de 2010

A ExpoRevestir é a Fashion Week da Arquitetura e Construção e acontece uma vez por ano em São Paulo. Na feira são apresentadas várias novidades para o setor de revestimentos, principalmente cerâmicas e porcelanatos, mas também laminados, pedras e cimentícios. Além da diversidade de produtos, percebe-se cada vez mais a preocupação das empresas com a necessidade de preservar o meio ambiente, aumentando a disponibilidade de revestimentos ecológicos.

O destaque esse ano foi percebido nos porcelanatos de baixa espessura, hits do momento, e nas reproduções de pedra, madeira e tecido, que estão ainda mais fiéis graças às máquinas digitais. Quanto às cores, muito brilho (dourado, bronze, cobre, chumbo, prata) e o vermelho estão presentes em diversas marcas.

Fomos lá conferir e aqui estão as novidades. Fotos tiradas por Cris e Mari.

Uma das sensações do evento são os porcelanatos fininhos, com espessuras entre 3 e 6mm (as comuns têm entre 8 e 18mm), que podem ser assentados sobre os revestimentos antigos sem retirá-los. Obra mais rápida com certeza! Destaque para o Eliane Laminum 3,5mm e o Portobello Extra Fino 4mm, que podem ser encontrados em diversas cores e tamanhos.

Obs: Na primeira foto, o stand da Portobello na Revestir onde foi usado o porcelanato fino para fazer uma divisória, como se fosse uma persiana, achei super criativo!

Os tamanhos das peças continuam cada vez maiores. Não me lembro se já comentei isso aqui no blog, mas na hora de escolher um revestimento para o piso, quanto maior o tamanho da peça melhor o resultado. Na feira vimos tamanhos gigantes de até 3×1 e já na espessura fininha! Então, pode correr atrás do seu porcelanato super-hiper-mega-grande que sua casa vai ser um sucesso!

Muitas opções de texturas e relevos nos acabamentos em concreto para áreas externas e internas. A Solarium teve como destaque o Sistema de Fachada Autolimpante, ideal para evitar o envelhecimento dos prédios, com a tecnologia que permite reduzir as partículas poluentes, melhorando a qualidade do ar. A Castelatto apresentou desenhos e texturas maravilhosas, principalmente para painéis. São os cimentícios definitivamente dentro de casa!

As cerâmicas que imitam pedra e madeira e podem ser usadas em áreas molhadas, como cozinhas e banheiros, continuam com tudo. Cada vez mais fiéis ao material natural e com tamanhos variados, elas vêm ganhando espaço no mercado. Vale deixar claro que cerâmica imitando alguma coisa só se for muuuuito bem feita, viu? De preferência algum lançamento, porque se for algum daqueles materiais antigos imitando granito, tijolinho e até grama não dá mesmo!

Aqui os materiais são verdadeiros, logo o custo é bem alto.  Os mosaicos continuam com tudo, presente em várias empresas. A variedade de cores aumentou consideravelmente.

Como já tinhamos falado aqui no blog, a madrepérola vem com tudo! A boa notícia é que vimos o material em diversas marcas e em diversos tamanhos; e se quanto maior a concorrência menor o preço… acho que vamos poder usá-la com maior frequência! Adooooro!!!

Muito, muito brilho! Já existiam algumas opções no mercado, mas os acabamentos metalizados ou purpurinados vieram com mais força ainda esse ano. Destaque para a cerâmica Gyotoku com textura e o Silestone da coleção Platinum, penúltima e última foto respectivamente.

Acho super bonito usar dourado na decoração, com os devidos cuidados para não ficar over, claro! Na Revestir vimos várias opções de acabamentos em tons de ouro, bronze e cobre, com e sem brilho. As pastilhas parecem um espelho, com vários tamanhos e opções quase sem rejunte. É o ano do dourado! #bbbfeelings! kkkkkk

Não dá para dizer que usar vermelho em revestimentos é novidade, mas percebemos o uso do vermelho em diversos lançamentos, como por exemplo: o mosaico de acrílico retangular da Pietra, a pastilha da Glass Mosaic, a pastilha gigante (20x20cm) e brilhante da Colortil e os porcelanatos foscos da Eliane.

E por fim, os coloridos! A Eliane Retrô traz cerâmicas que podem formar painéis tipo ladrilho hidráulico, disponívieis em várias cores e desenhos. Vimos também muitas peças com estampas coloridas e desenhos impressos.

Comente Aqui (4)

Athos Bulcão

por Mariana Lombardi - 02 de março de 2010

“Athos Bulcão é o artista de Brasília! As obras que aqui realizou foram feitas para o convívio com a população e carregam a consideração por esta cidade e seus habitantes. A sua trajetória artística é especialmente consagrada ao público em geral. Não ao que freqüenta museus e galerias, mas ao que entra acidentalmente em contato com sua obra, quando passa para ir ao trabalho, à escola ou simplesmente passeia pela cidade, impregnada pela sua obra, que “realça” o concreto da arquitetura de Brasília.” Fundação Athos Bulcão.

Athos Bulcão e a Igrejinha da 308 sul (a primeira construída em Brasília) / Sala de embarque do Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek / Torre de TV / Salão Verde do Congresso Nacional / Instituto Rio Branco. (fotos e imagens do site da Fundathos)

Os seus trabalhos em azulejos continuam super atuais e podem ser usados para decorar paredes dos mais diferentes ambientes internos e externos. Se você quiser, pode ter um painel original na sua casa, basta procurar a Fundação Athos Bulcão e fazer a solicitação. Eles avaliam o projeto e você deve escolher de qual painel quer a reprodução. O valor fica entre 13 e 20 mil reais. Não é barato, mas é obra de arte!

Painel de azulejos com 2 tipos de desenho na cor azul marinho. Projeto de Valéria Gontijo na Casa Vogue.

Painel de azulejos com 1 tipo de desenho nas cores amarelo e laranja. Residência de Sérgio Parada (o autor do projeto).

Inspirações…

Copa de apartamento – a vontade era ter uma parede do Athos aqui, mas os clientes acharam o valor muito alto. A solução foi revestir a parede com azulejo branco comum 20x20cm, ainda durante a obra, e depois aplicar sobre eles adesivos de vinil nas cores prata e vermelha. Reparem que é um mesmo desenho e só muda o sentido quando aplicado. A copa ficou cheia de vida, ainda mais com as cadeiras vermelhas combinando! Essa parede faz um sucesso, tanto que eles nos pediram para assinar o nome do duetto ali no cantinho! kkkkkk Projeto Duetto Arquitetura e Interiores.

Parede de azulejos com um só tipo de desenho nas cores azul e amarelo. Ao lado as paredes são cinza-escuro, o que destacou ainda mais o painel. (foto da casa.abril.com.br)

Parede revestida com painel adesivado inspirado nos azulejos da Igrejinha. Esse efeito de profundidade dando a impressão de que a parede é curva, foi feito no desenho impresso, ela é retinha! Projeto de Valéria Gontijo para a 8ª Mostra Artefacto Brasília.

Parece… mas não é!

É um papel de parede! A copa recebeu um papel de parede com estampa de regadores coloridos. Projeto de Flávia Lucas e Luciana Lucas na Casa Cláudia Fev 2010.

Copa com mosaico de azulejos coloridos e com diferentes desenhos.  (foto da casa.abril.com.br)

.

+ sugestões de materiais de acabamentos

.

Comente Aqui (8)