materiais e revestimentos

Concreto aparente (1)

por Mariana Lombardi - 15 de fevereiro de 2011


Concreto aparente x Cimento queimado?

A confusão entre os dois materiais é muito comum, ainda mais agora que os revestimentos cimentícios estão sendo muito utilizados. Na verdade os dois têm o mesmo princípio – o aspecto e a cor cinza do cimento aparecendo – mas o concreto aparente é um método construtivo (muito usado na década de 60) e o cimento queimado é um tipo de acabamento.

Um dos sistemas construtivos mais usados nas construções é o concreto armado: concreto (areia, pedra e cimento) + estrutura de aço (armadura de ferro). Se for usado sem acabamentos é denominado concreto aparente.

Isso quer dizer que o concreto não é apenas um acabamento, mas a própria viga, pilar, parede, laje ou piso da construção. Também é possível usá-lo para fazer alguns móveis, como bancos e bancadas.

A grande vantagem é que o material dispensa o desenvolvimento de outras etapas da obra, como emboço e reboco, e não é preciso gastar com outros revestimentos.

Se você quer ter concreto aparente na sua casa, a decisão deve ser tomada ainda na fase de construção. Para ficar aparente, um bom acabamento é fundamental e essa é a grande dificuldade. Por isso, estude o assunto e procure mão-de-obra qualificada para a execução. O cálculo estrutural e o concreto utilizado influenciam no aspecto e devem ser definidos por um engenheiro. Se não for o seu caso, peça para ver trabalhos executados anteriormente pelo seu empreiteiro.

Lembre-se: o concreto não admite muitos retoques e não é como uma parede de alvenaria, que você pode quebrar um pedaço e refazer. Tem que acertar de primeira ou fazer tudo de novo!

Para fazer uma parede em concreto aparente, deve-se fazer uma fôrma para moldar o concreto. Ela pode ser de madeira (mais comum) ou metálica (mais cara e menos usada).

As fôrmas ficam em contato direto com o concreto enquanto o material endurece, marcando sua superfície e definindo a aparência da parede. Devem ser bem travadas para não abrirem quando o concreto for despejado e não deixarem a parede torta.

Fôrmas metálicas – permitem um acabamento mais uniforme e mais liso. Muitas vezes, como na foto acima, os furos da fôrma ficam marcados, eu acho lindo, mas quem não gostar pode cobrir com cimento.

* Este processo é chamado de estucamento, feito com uma mistura do mesmo cimento da parede e aplicado com muita cautela. Mas é comum a emenda sair pior do que estava antes, então nunca deixe um pedreiro inexperiente realizar esse processo, acompanhe de perto caso ele seja necessário.

Fôrmas em madeira – a flexibilidade de acabamentos é maior. Você pode escolher efeitos mais uniforme ou mais texturizados. Para um acabamento quase liso, é necessário utilizar um madeirite emborrachado.

* Se a parede for maior do que a placa de madeirite e você não quiser as juntas aparecendo, igual na foto acima, elas devem ser cobertas por uma fita.

Para conseguir frisos menores, a fôrma pode ser de sarrafos horizontais ou verticais. Eu gosto de todos os efeitos, não consigo definir o meu favorito!

Antes de despejar o concreto é importante aplicar um desmoldante na parte interna da fôrma para facilitar a retirada (tipo passar manteiga na fôrma do bolo de chocolate, sabe?).

Ao despejar o concreto, ele tem que ser bem vibrado para que não fiquem espaços com ar e formem buracos na parede. Geralmente usam um vibrador, que é uma ferramenta elétrica específica para isso.

O concreto leva uns 21 dias para secar, o que é chamado processo de cura do concreto. Após a cura, retira-se a fôrma e está pronto o concreto aparente!

Se a parede ficar com alguma imperfeição (pequenos furos), pode-se fazer o estucamento conforme descrito ali em cima.

Como é poroso, o material precisa da proteção de vernizes ou resinas para não manchar. Existem diversos tipos: brilhantes, foscos, uns que alteram a cor do concreto… Prefiro o fosco, que deixa o aspecto mais natural.

A manutenção é simples e, se realizada da maneira correta, sua parede pode ficar novinha durante muitos anos. Não use sabão ou detergente e limpe sempre com água sob pressão.

Deu pra ver que a execução do concreto aparente é bastante complicada, mas o resultado é belíssimo! É um dos materiais mais bonitos e utilizados na história da arquitetura brasileira. Nomes como Oscar Niemeyer, Rino Levi, Ruy Ohtake, Vilanova Artigas, Eduardo Corona, Paulo Mendes da Rocha, entre muitos outros, utilizaram o concreto aparente com maestria em projetos inesquecíveis.

—–> Para quem quer ter o efeito do concreto aparente em casa, mas não está construindo ou reformando, a solução é usar o cimento queimado.

Fonte de pesquisa: Uol Casa e Ig Casa.

.

 CONTINUA AQUI

Comente Aqui (54)

Parede da semana

por Mariana Lombardi - 07 de fevereiro de 2011

Esta parede é do nosso Home Theater na Casa Cor Brasília 2010. Juro, foi um sucesso! Todo mundo entrava no ambiente e já ia direto colocar a mão pra saber o que era! É um cimentício que tem textura de papel amassado, o Solarium Ruído já vem nessa cor e no tamanho de 50x50cm, é só assentar e rejuntar. No caso, nós fizemos um rasgo no gesso e colocamos iluminação embutida, o que realça o efeito da textura e deixa o material ainda mais bonito.

Projeto: Duetto Arquitetura e Interiores. Foto: Clausen Bonifácio.

Comente Aqui (5)

Mosaico de pastilhas

por Mariana Lombardi - 06 de dezembro de 2010

rp_mosaico2.jpgNa revista da Bob Store Verão 2011, este lindo painel de pastilhas me chamou atenção – tá bom, confesso que também gostei do look da moça… Descobri que fica na recepção do DPNY Beach Hotel em Ilhabela, São Paulo. O hotel tem decoração no estilo hippie chic e vários painéis feitos de mosaico de pastilha que são criados e executados pelos próprios funcionários do hotel nas épocas mais tranquilas. Interessante, né?!

Admiro quem sabe fazer esse tipo de trabalho em pastilha de vidro e gosto ainda mais quando a ideia é criativa, foge do comum. Neste caso, quanto maior, mais bonito, pois se fosse apenas um pequeno detalhe não chamaria tanta atenção quanto a parede inteira trabalhada.

Já tínhamos mostrado a Casa Cor São Paulo 2010, onde um enorme painel de mosaico foi feito numa parede inteira do Louge de Saída, projeto de Zoe Gardini.

A obra é de Romero Brito e foi feita por 9 moisacistas que trabalharam duro por 30 dias. Com 22m2, foram usadas mais de 70 mil pastilhas da Vidrotil. Ficou perfeito, eu amei!

Já mostramos outras ideias muito legais (e mais acessíveis) usando mosaico de pastilhas nos banheiros ou em outros ambientes da sua casa. Os trabalhos são lindos, o mais difícil é conseguir boa mão de obra, mas se você tiver acesso a um bom profissional, aproveite! Ainda mais que pode-se usar restos de materiais e fazer o desenho que mais te agradar!

+ materiais e revestimentos

Comente Aqui (3)