fachada

Aço corten (1)

por assimeugosto - 06 de maio de 2010


O aço patinável é conhecido pelo nome de suas marcas: Corten, Cor-Ten, Cosacor ou Niocor, sendo AÇO CORTEN a sua denominação mais popular. Uma das principais características desse tipo de aço é a formação de uma camada de cor avermelhada que surge quando exposto ao ar, como se estivesse enferrujado. Isso o torna uma material atraente, não só pelo aspecto industrial como também pela resistência à corrosão, sendo  muito utilizado na construção civil (edifícios, passarelas, pontes, viadutos) e na fabricação de esculturas e objetos decorativos. Uma de suas grandes vantagens é dispensar a pintura em ambientes extremamente agressivos, como em regiões de orla marítima, por exemplo. No Brasil este tipo de aço possui grande aceitação entre os arquitetos, aqui no escritório nós gostamos muito!

No processo de fabricação, o aço patinável  inicialmente tem uma coloração clara. Sua composição é semelhante à do aço comum, porém acrescida de substâncias anticorrosivas.  Quando expostos à atmosfera, e à ação do tempo, iniciam a formação de uma camada de óxido compacta e aderente – a pátina – que além de ser responsável pelo efeito enferrujado,  funciona como barreira de proteção contra a corrosão, sendo 3 vezes mais resistente que o aço comum. No Brasil, o aço corten é fabricado por diversas empresas e  está disponível sob a forma de chapas, bobinas e perfis soldados, possibilitando diversas utilizações.

Passarela Miguel Reale, na Av. Cidade Jardim, em São Paulo / Escultura de Richad Serra, em Londres.

The Torus an The Sphere, escultura de Richard Serra.

Pórtico em aço corten, corpo em tijolinho e pele de vidro. Edifíco Ícone Parque em Brasília (onde ficam a academia Body Tech e o restaurante Coco Bambu), projeto Valéria Gontijo.

Fachada com materiais de diferentes naturezas: alvenaria, madeira e aço corten. O elemento de metal faz a ligação entre as lateriais do edifício, criando um desenho inusitado. Projeto Cybele Barbosa para Casa Cor Brasília 2009.

Casa Corten, em São Paulo, projeto de Marcio Kogan. Fachada de aço corten com volumetria simples pontuada por materiais como madeira e vidro. Na imponente fachada cega (sem janelas), se projeta a sombra de uma árvore da rua. Publicada na revista Casa e Construção.

Porta principal com pé direiro duplo em aço corten. Bela fachada! Projeto Roberto Migotto.

Marquise do edifício do Centro Empresarial e Cultural João Domingues de Araújo (JDA), projetado por Carlos Bratke. Seu desenho contraria a materialidade e ultrapassa os limites do exterior, para marcar presença física no lobby.

Fachada da loja Animale, no Shopping Iguatemi Brasília.

Escritório com painel em aço na recepção.

Lareira executada em aço corten. Projeto Elena Colombo.

Painéis recortados em aço corten. Casa Cor 2009 de Mato Grosso do Sul.

No lavabo, bancada e cuba de aço corten impermeabilizado com verniz marítmo que impede alastramento da ferrugem. Projeto Paola Ribeiro, site casa.com.br./ Porta de entrada projetada pelos arquitetos Antônio Ferreira e Mário Celso Bernardes.

Estante escultura de Timothy Taylor.

Fonte da pesquisa: sites aço cortenletratura.

.

CONTINUA AQUI

.

Comente Aqui (43)

Casa em Escarpas do Lago

por Mariana Lombardi - 02 de abril de 2010

Hoje, sexta feira santa, dia nublado e chuvoso aqui em Brasília, resolvi colocar o projeto dessa MA-RA-VI-LHO-SA casa de fim de semana em Minas, feita para receber os amigos e dar festas, solicitação de um casal com três jovens filhos.

Localizada às margens da represa de Furnas, o projeto valorizou a área de lazer e a bonita vista para a lagoa. Além da implantação estratégica, a estrutura é outro destaque do desenho proposto, principalmente por se aliar aos detalhes arquitetônicos e aos elementos de composição das fachadas, como os grandes pilares e vigas.

Olha aqui a deslumbrante vista da represa de Furnas!

A abertura de grandes vãos e a utilização de pés-direitos duplos foram soluções adotadas tanto para valorização plástica do projeto como para o conforto térmico do mesmo.

Detalhe do piso de entrada da casa em madeira de demolição com iluminação.

Posicionada entre as águas do lago e o espaço gourmet, a pérgula da piscina tem piso em granitina polida e sofá em fibra sintética e couro náutico.

A disposição dos ambientes favoreceu ao máximo a integração entre as áreas internas e externas da residência, tirando partido da privilegiada vista.

A sala foi projetada como um grande living que se abre totalmente para a área externa, tornando-se uma extensão da varanda, através de grandes portas de alumínio e vidro que acompanham o pé-direito duplo.

Living todo em tons neutros, apenas com as poltronas vermelhas, tem uma atmosfera suave criada pela luz natural.

Atenção para a parede trabalhada ao lado da escada!

Banheiro e quarto também em tons neutros, deixando o destaque para a paisagem.

Projeto Carolina Jardim e Sílvia Guedes. / Fotos: Revista Casa Mix e Livro Oca.

+ projetos de casas / + fachadas

Comente Aqui (7)

Assim eu gosto

por Mariana Lombardi - 31 de março de 2010

Gosto muito do projeto dessa residência, toda clarinha e com uma iluminação bem feita. Destaque para a enorme área de lazer integrada com o interior. Como o terreno é de esquina, pórticos foram construídos na lateral para aumentar a privacidade.

Projeto Beta Pollis, foto Clausem Bonifácio.

Comente Aqui (1)