Arquivo para contemporâneo - assim eu gosto: decoração e arquitetura
Decoração Contemporânea
Postado Por - 03 de junho de 2011

Muito lindo o interior dessa casa, projetado por Renata Boccia. A arquitetura de Ethel Moreira Gomes colabora muito com a beleza dos ambientes, que são amplos e muito bem iluminados. A decoração é minimalista e ao mesmo tempo aconchegante, com muita madeira e fibra natural. Gostei muito!

A decoração da sala compõe as variações do branco com as variações dos tons de madeira e fibra. Adorei o espelho enorme no hall de entrada, com moldura de madeira de demolição.

Uma bancada em mármore travertino com uma lareira a gás compõe com um aparador de madeira de demolição, que também serve como banco. Achei esse canto lindo!   

O mezanino foi ocupado com um escritório que pode ser usado por toda a família. Atenção especial à mesa curva, que foi revestida com couro ecológico marrom.

A sala de jantar abriga uma mesa de vidro para 10 pessoas e o que chama mais atenção, além do enorme lustre de cristal, é o design das cadeiras.

No quarto de casal um painel estofado faz as vezes de cabeceira, que foi emoldurada por espelhos nas duas laterais.

O quarto de hóspedes é simples, porém aconchegante. O destaque está no papel de parede com listras horizontais em tons de bege.

Os banheiros são acompanham o estilo dos outros ambientes. O de casal recebeu uma bancada com duas cubas moldadas no próprio mármore travertino. No lavabo a bancada de madeira de demolição contrasta com a delicadeza do papel de parede adamascado e com o espelho veneziano. O diferencial fica por conta da cuba em pedra bruta.

imagens: Revista Casa Mix





Casa Cor Rio de Janeiro
Postado Por - 09 de setembro de 2010

Aproveitei o feriado para visitar a Casa Cor Rio de Janeiro 2010 e agora vou mostrar tudinho pra vocês aqui! Montada no Palacete Modesto Leal, em Laranjeiras, a locação do evento é super apropriada: um casarão de estilo neoclássico construído em 1883, com cerca de 4 mil m² e cercado por 50 mil m² de Mata Atlântica preservada. Assim, além de visitar os 61 ambientes, projetados por 85 arquitetos, designers e paisagistas, o público tem a oportunidade de conhecer uma das mais belas residências de Laranjeiras, considerada uma das últimas chácaras urbanas da cidade e tombada pelo Instituto  Estadual de Patrimônio Cultural (Inepac). Com esse local, o tema do evento não poderia ser outro: “Preservar o passado com o olhar no futuro”.

A riqueza arquitetônica da construção realmente não intimidou os profissionais; pelo contrário, muitos tiraram partido do pé-direito altíssimo – 4m – e de outros elementos construtivos, como as colunas neoclássicas, molduras e tetos ornamentados, além dos lindíssimos pisos de madeira ainda conservados. Com a história revisitada, o resultado foi uma rica e atual mistura entre o antigo e o moderno, valorizando o que há de melhor em cada um.

Mas não acaba por aqui! A mostra completa seus 20 anos no Rio, homenageando Lúcio Costa. Designers atuais são muito valorizados nos ambientes, tanto internacionais, como Tom Dixon, quanto os brasileiros, como Fernando Jaeger Sérgio Rodrigues, entre outros. A vida ao ar livre está em evidência, com inúmeras varandas e jardins exuberantes, com árvores centenárias. Evidente também é o conforto das últimas tecnologias em automação de ambientes, com sistemas touch-screen que controlam toda a casa. As cores estão em alta, principalmente os azuis, do turquesa ao marinho. Tudo isso torna a Casa Cor Rio 2010 um evento imperdível pra quem gosta e quer ver de perto boas soluções, idéias lindas e tendências do mundo da arquitetura e decoração.  

 Varanda do Casal, de Adriana Valle e Patrícia Carvalho. Esse ambiente é tão lindo que mereceu duas fotos! Foi pensado para ser um lugar multiuso para um casal, com mesa de trabalho, sofás, poltronas e espreguiçadeiras, tudo com uma linda vista para os jardins. Uma cobertura metálica filtra o sol e o calor e uma parede com nichos envidraçados protege da chuva e do frio sem cobrir totalmente a vista para a mata atlântica. Os elementos originais da casa foram aproveitados e o ambiente foi pensado para fazer a menor intervenção possível na fachada. A decoração é toda em tons de marinho e cru, com muitos móveis de madeira. O piso em cimentado foi adornado com tapetes personalizados.

Suíte do Casal, de Paola Ribeiro. Esse é o ambiente mais luxuoso da mostra, com móveis adornados com folhas de ouro. Foi inspirado na arquitetura palaciana e tem paredes ornamentadas e revestidas com papel trabalhado, cortinas de veludo e uma mistura de peças clássicas e contemporâneas. A cabeceira da cama é estofada com tecido e na parede tem um quadro com um trecho de uma carta de amor de Simone de Beauvoir bordado em tecido. A decoração é toda em tons de bege e cinza azulado, deixando o clima tranquilo e aconchegante, apesar do desenho rebuscado dos móveis e estampas. No fundo da foto dá pra ver um espelho antigo enorme e lindo, que teve sua moldura revitalizada com pintura especial.

Apartamento dos Avós, de Ana Lúcia Jucá. Esse quarto também é lindo e sofisticado. A decoração, em dourado e off-white, mistura peças antigas e contemporâneas e as paredes foram revestida com uma papel de parede adamascado em tons de dourado, com um desenho que se repete nas cortinas, bem clássico. Porém, o diferencial desse quarto é a alta tecnologia: uma tela touch screen permite o controle da iluminação, ar-condicionado, som, cortinas…

Cozinha, de Ana Lila Denton e A. Juarez Farias Jr. A cozinha, em tons de branco e chocolate, possui bancadas de Corian branco, sendo que a ilha central, que abriga dois fogões cooktop, é em vidro acidato bege. Bem bonito! As coifas de alumínio da Élica mais parecem dois pendentes de iluminação.

Restaurante, de Pedro Paranaguá. Não encontrei uma foto que mostrasse melhor esse ambiente, que é lindíssimo! Foi montado nas antigas cocheiras do casarão e possui um salão principal, a varanda com bar e o jardim. A decoração é em cores quentes (vermelho, laranja e açafrão), que constrastam com os enormes pendentes azuis (na foto só dá pra ver uma pontinha). O piso é de pedra, original, assim como as paredes em tijolos aparentes, as janelas e a escada interna.

Lavanderia,  de Adriana e Gisele Falcão. O destaque aqui são as bancadas em Corian laranja e os pendentes do Tom Dixon. Para ter mais espaço na bancada,  a máquina de lavar sobe e desce. É uma idéia legal para pequenos espaços, mas provavelmente só funciona em mostras de decoração.

Sala Bar, de Geraldo e Lia Lamego. Nessa decoração predominam os tons de caramelo, beges e marrons. O tapete, desenhado pelos profissionais, foi inspirado em uma coleção da Maison Hermès.

Lavabo, de Marilene Galindo. Aqui, mais uma vez, o clássico e o moderno se misturam. As janelas, portas e o pé direito altíssimo, originais da casa, foram mantidos. Algumas paredes receberam uma pintura bege e outras foram revestidas com um papel desenhado. Aqui foi apresentado um material que pra mim é novidade: a bancada é em granitato, uma resina que reproduz com fidelidade o aspecto das pedras, pode ser usado em vários formatos e tem aspecto rústico ou extremamente polido. Quero usar!

Family Room, de Joy Garrido. O projeto foi pensado para o uso da família, com sofás aconchegantes e uma tv (que não aparece nessa foto), e preserva a arquitetura da sala, com paredes e teto ornamentados com gesso. Na decoração, peças de antiquário, cortinas de linho e almofadas bordadas.

Quarto da Moça, de Roseli Müller. Esse quarto é um sonho! Com a cama no centro, a cabeceira estofada em veludo italiano azul petróleo esconde a escrivaninha que fica atrás, mais perto das janelas. A iluminação é indireta, bem gostosa, e o turquesa apareceu nos detalhes.

Banheiro da moça, de Roseli Müller. A bancada em mármore translúcido pigmentado, foi destacada com a iluminação interna, dando esse super efeito.

Hall de Circulação dos Quartos, assinado por Fernanda Scarambone. Apesar de pequeno, nesse ambiente os contrastes foram bem explorados, como o do clássico com o pop, o laranja com o azul, o antigo com o novo. O destaque vai para o bufê francês de madeira do início do século e para a cadeira Luís XV de laca laranja forrada com veludo inglês. Na parede, fotos antigas, da  família Modesto Leal, proprietária do palacete, misturadas a fotos de artistas contemporâneos.

Biblioteca, de Chicô Gouvêa. O clima antigo da casa foi mantido nesse ambiente, que preservou o piso original. Aqui o recurso da reprodução e impressão de imagens foi fortemente explorado. Os livros são, na verdade, caixas de madeira com imagens impressas, e esse recurso se repetiu por toda parte: luminárias, mesas, biombos e até no sofá!

Suíte da Governanta, de Tatiana Lopes. Planejada para uma secretária-executiva que pode controlar todo o movimento da casa através de um i-Pad na mesa de trabalho. Gostei muito desse ambiente, bem dentro da realidade, com madeira e cores neutras e relaxantes, além da iluminação indireta.

Alpendre, de Maurício Nóbrega.  Essa varanda é maravilhosa! Os elementos originais foram mantidos, mas a decoração é toda informal e despojada, com um enorme sofá, cadeiras de praia de madeira, criadas especialmente para o ambiente, além dessa mesa de centro linda, toda modulada com futtons e bandejas. As almofadas coloridas contribuíram para o clima de praia.

Lounge Gourmet, de Luiz Fernando Grabowsky. Esse ambiente, muito gostoso e aconchegante, tem um sofá gigante modulado, uma tendência na decoração, assim como as inúmeras almofadas espalhadas por ele, algumas com tecido da Farm. A parede é o grande destaque, feita em pedras empilhadas com uma rede de aço por cima, segurando. A cozinha, que está bem no fundo da foto, recebeu armários em laca bordô, mesmo tom da enorme mesa de jantar.

Sala de Banho, de Alexandre Lobo e Fábio Cardoso. Fiquei apaixonada pela bancada de corian recortada em linhas orgânicas inspiradas no estilo art noveau, bem feminina. O pé-direito enorme foi explorado com o uso de um painel de madeira solto, de onde sai uma iluminação para o papel de parede acima. Os enormes espelhos pendurados ampliam ainda mais o espaço, que foi dividido em dois: o primeiro é o da foto, que abriga uma sala de estar com sofá, cômoda e cabideiro. No segundo ficam o sanitário, o chuveiro e a banheira. Achei tudo lindo e sofisticado, só não gostei da cabeça de veado decorando a parede

Galeria, de Paula Neder e Alexandre Monteiro. Pensado para enaltecer a arte popular brasileira, foi criado um enorme painel com nichos irregulares, que abrigam os objetos expostos. O enorme tapete que cobre todo o piso foi criado com base nos desenhos do arquiteto Duke Capellão, filho de Paula. Bem bonito!  Tapeçarias, obras do carioca Getúlio e bonecos de mestre Vitalino, além de peças do acervo do colecionador João Maurício de Araújo Pinho estam expostas na galeria, que teve o apoio do Sebrae-RJ.

Quarto do Rapaz, de Andréa Chicharo. Aqui as paredes tiveram o reboco descascado, expondo os tijolos originais da construção. A cabeceira da cama foi emoldurada por um painel de gesso que abriga as janelas e os nichos nas laterais. A decoração é despojada e faz referências ao Rio de Janeiro. Móveis e objetos de diversos designers estão lado a lado com um skate e uma prancha de surfe. O sofá Knot verde, da Latoog Design, parece um nó.

Living, de André Piva. Nesse ambiente foram mantidos diversos elementos originais da casa, como o piso, as portas e o teto, que foi coberto com uma malha de aço que esconde e revela os afrescos existentes. O antigo aparece também no tapete, um patchwork com retalhos de tapetes orientais em tons de azul. O restante da decoração é bem moderno, com móveis lançados na Feira do Móvel de Milão e obras de artistas contemporâneos, como Vik Muniz e Daniel Senise.

 Home Office, de Bya Lynch.  Esse espaço, inspirado no site Bolsa de Mulher,  foi concebido como o escritório de uma mulher moderna que trabalha com internet e precisa ter à mão seu material de consulta. Para isso, uma estante modular guarda os livros, e  na parede, um grande quadro branco recebe recortes de revista e o que mais servir de inspiração. A mesa oval foge da bancada tradicional, deixando o latout mais interessante. A decoração é moderna e feminina ao mesmo tempo, com tapete da Missoni, estampas florais, e a cor turquesa na parede. Me identifiquei, PRECISO de um desses pra mim!

Sorveteria, de Patrícia Fiuza. Esse espaço, que abriga a sorveteria Itália (huuummmm), é todo aberto e integrado com os jardins, e recebeu piso de barro e paredes de concreto. Nos móveis, madeira de demolição e fibras naturais. O painel ao fundo recebeu uma tv 3d, demonstração da nossa parceira NET!

Veja também: Casa Cor Paraná, Casa Cor São Paulo, Casa Cor Goiás, Casa Cor Santa Catarina,Casa Cor Minas.

Posts relacionados:

Tom Dixonturquesa na decoração, azul na decoração, Farm.

 





Estilos de Decoração
Postado Por - 03 de julho de 2010

Estamos ajudando um jovem casal a decorar seu primeiro apartamento e separamos aqui algumas fotos de salas com diferentes estilos de decoração para auxiliá-los a definir com o que eles mais se identificam, o que combina melhor com sua personalidade e seu estilo de vida.

Caracterizamos aqui alguns estilos, mas sem definições amarradas, pois a decoração, na nossa opinião, deve ser flexível e buscar, principalmente, a identificação com seus habitantes. Aqui no escritório nós temos nossas preferências, mas sempre partimos do princípio de que quem vai morar lá é o cliente, não a gente! Por esse motivo, procuramos conhecer bem os gostos pessoais de cada um, como a família vive e como se relaciona com sua casa. Assim, podemos traduzir seu estilo para o projeto e orientar suas escolhas para compor o ambiente, sempre incentivando-os a dar seu toque pessoal!

O estilo contemporâneo tem como princípio ambientes acolhedores e atemporais, mas sem excessos.  Aqui, linhas retas e modernas convivem com curvas e elementos fluidos. A base da decoração é feita em cores neutras, como off-white, beges, cinzas e preto, mas as cores são bem-vindas em acessórios, quadros, adornos e até em móveis menores, como cadeiras e poltronas. Texturas diferentes e tecidos aconchegantes, com toque natural, como algodão, couro, sedas, são convidativos, assim como os papéis de parede. Outra característica marcante é a mistura de elementos modernos com antiguidades. Móveis e objetos com história, design assinado e estampas da moda convivem no mesmo espaço em harmonia. Recordações de viagem, fotos da família, peças com história e obras de arte têm espaço especial na decoração, mas sem exagero, pois elas devem se destacar.

O estilo contemporâneo natural têm princípios semelhantes ao contemporâneo, com ambientes acolhedores e o uso de texturas variadas e mistura de estilos. Aqui, porém, os ambientes convidam ao relaxamento, buscando equilíbrio visual e espiritual através do contato com elementos naturais e da harmonia de cores e formas, e tem sido muito usado ultimamente, como uma forma de tornar a casa um refúgio da correria do dia-a-dia. Muitas vezes o equilíbrio é atingido pela simetria na disposição de móveis e outros elementos, o que, como já mostramos aqui no blog, dá uma sensação visual agradável. Móveis simples e aconchegantes, pedras, fibras, madeiras e tecidos naturais e ecologicamente corretos, cores neutras e pouca variação de tons caracterizam esses ambientes. Os adornos são equilibrados e muitas vezes dão um toque étnico e zen à decoração, que também é enriquecida por plantas e flores, trazendo a natureza para dentro de casa. Não deve ser confundido com o rústico, que é mais pesado e rebuscado.

O estilo moderno é o famoso ambiente “clean”. Prática e minimalista, a decoração é formada por com poucas e boas peças, de preferência com design assinado, que se destaquem pela qualidade do desenho e dos materiais. Assim, predominam as linhas retas e formas geométricas, os materiais tecnologicamente avançados (aço, acrílico, plástico, fibra de vidro, etc), espaços vazios e amplos, além de pouca diversidade nos acabamentos e texturas. As cores são básicas e sem muitas variações: branco, preto, cinza, pontuados por apenas alguns elementos em cores fortes. Os adornos são muito poucos, ficam expostas apenas obras de arte e peças com design assinado, posicionados de forma criteriosa em locais próprios. O resto deve ser escondido em armários fechados ou nem existir!

O estilo clássico valoriza o requinte, o luxo e os detalhes com o predomínio de formas rebuscadas. Móveis entalhados, como em estilo Luís XV ou outras antiguidades, madeiras nobres e raras, mármores, cristais, tecidos encorpados caracterizam os ambientes clássicos. As paredes são trabalhadas com detalhes em gesso e muitos quadros, e fazem composê com os estofados, onde texturas, estampas e brilho são muito bem-vindos, além de cores pastéis contrastando com o dourado de molduras e outros detalhes. As cortinas, volumosas e em tecidos nobres também chamam a atenção. Muitos e muitos adornos decoram os ricos móveis, como taças e vasos de cristal, castiçais, telas, muitos espelhos e muitas flores.

 

Depois de ver as fotos, nossos clientes se identificaram muito com o estilo contemporâneo. E você?






Diariamente, recebemos vários comentários e emails pedindo dicas ou soluções para algum detalhe específico. Tentamos responder à maioria, mas é impossível atender a todos imediatamente. Então, se você deixou algum recadinho por aqui, ele será respondido ou um post será feito pra deixar tudo bem explicado!