corian

Como definir o material da bancada

por Mariana Lombardi - 27 de outubro de 2015

Ao construir ou reformar, uma questão importante é como definir o material da bancada da cozinha e dos banheiros, pois a bancada é peça fundamental para a composição dos acabamentos das paredes, piso e armários. E outro ponto super importante é o custo elevado, pois as bancadas correspondem a uma parcela significativa dos gastos com a obra – não só o material em si, mas também a mão de obra que envolve a lapidação e a instalação.

Lembrando que as bancadas de cozinhas e churrasqueiras exigem maior atenção na escolha do material, pois nem todos podem ser usados em áreas sujeitas a óleos e elementos com cores. Já para banheiros e lavabos, as opções aumentam, pode-se usar praticamente todas as opções de revestimentos para as bancadas e algumas, inclusive, para as cubas esculpidas.

ACABAMENTOS DISPONÍVEIS

Dentre as opções de acabamentos disponíveis para as bancadas, essas são os mais conhecidos:

como definir a bancada da cozinha

MÁRMORE

É pedra natural, com grande variação de cores, baixa resistência e alta porosidade. Conforme já falamos em posts anteriores, o mármore não é indicado para bancadas de cozinha e churrasqueiras, pois são pedras muito porosas, que absorvem gorduras e cores (tipo catchup, suco de uva), manchando com facilidade. Pode até ser usado em bancadas de bar ou copa, se forem locais de pouco uso. Já nos banheiros, é uma opção que eu adoro, acho lindo e chique!

Veja nossos posts sobre o Mármore Travertino e o Mármore Carrara, onde falamos várias propriedades comuns aos mármores e mostramos belos projetos.

lavabo bancada marmore crema marfil

Lavabo com bancada de Mármore Crema Marfil. Projeto Cristiane Schiavoni.

GRANITO

É rocha natural (composto de quartzo, mica e feldspato), com grande variação de cores, boa resistência e baixa porosidade. É facilmente encontrado na natureza (pelo menos aqui no Brasil), por isso tem o preço mais acessível. Pode-se dizer que é o material mais usado para bancadas de cozinha.

Vale lembrar que os granitos de cores claras são mais frágeis que os escuros, não tanto quanto os mármores, mas também podem manchar com óleos e cores. Dentre as muitas opções de cores disponíveis, meus preferidos são: Claros – Aqualux, Branco Siena, Branco Dallas, Branco Itaúnas/ Escuros: Preto Absoluto (acho maravilhoso, é o granito que mais gosto!), Preto São Gabriel, Marrom Café.

*Você sabia que o nome do mesmo granito pode variar em cada região do país ou até mesmo entre as marmorarias da mesma cidade? 

Cozinha com bancada de Granito Aqualux. Projeto Viviane Loyola.

SILESTONE OU QUARTZO STONE

Material sintético (composto de quartzo natural e sílica), com grande variação de cores, boa resistência e baixa porosidade. A grande vantagem são as cores lisas (que só existem em alguns mármores) + a resistência das rochas (que só os granitos têm) – é a mistura perfeita dos dois!

O Silestone, como esse material é mais conhecido, é uma marca registrada e tem o custo mais alto do que os seus similares “genéricos”- materiais menos conhecidos em termos de nome, mas com aparência e propriedades praticamente idênticas aos Silestones. Pode ser usado em todos os tipos de ambientes, em bancadas, pisos e paredes.

Considero a opção mais atual para acabamento de bancada de cozinha. Tem o melhor custo benefício, considerando o aspecto (várias opções de cores lisas, em especial o branco) + resistência + custo (como temos as opções similares/chineses, o custo cai bastante e a concorrência aumenta; o custo do Quartzo Stone é menor que o Silestone).

Vale lembrar que aqui se encaixam todos os outros acabamentos similares: Caesar Stone, Compact Stone, Eco Quartzo…

*Veja tudo sobre o Quartzo Stone aqui.

Cozinha com bancada em Silestone Branco.

NANOGLASS OU MARMOGLASS

Material sintético (composto de resina e pó de vidro), com cor branca, altíssima resistência e baixa porosidade. Tem como grande vantagem a alta resistência + a beleza (é branco puro, homogêneo e brilhoso). Pode ser usado nas bancadas de cozinhas, churrasqueiras e banheiros, nos pisos e nas paredes. O custo é elevado, pois é uma marca registrada que não tem concorrentes e nem similares.

Nanoglass/Marmoglass  X  Silestone Branco – além das diferentes composições, o tom branco do Silestone é mais off-white que o tom branco puro do Nanoglass, que também tem mais brilho – e é mais caro.

Nanoglass  X  Marmoglass – o Nanoglass é mais branco e homogêneo, tem acabamento mais refinado, fabricado com Nanotecnologia. O Marmoglass foi o primeiro material branco puro, hoje a sua composição é considerada mais frágil, o que prejudica o acabamento das bancadas nas bordas tipo meia-esquadria, mas é ótimo para ser usado em pisos e paredes.

RESUMO – O mais branco: 1-Nanoglass 2-Marmoglass 3-Silestone e Quartzo Stone. / O mais caro: 1- Nanoglass 2-Silestone 3-Marmoglass 4-Quartzo Stone. / Gosto de todas as opções e acho que podem ser definidos de acordo com as prioridades de cada um. Sou fã de cozinhas com bancadas brancas, por isso sempre mostro esses acabamentos para os meus clientes. 😉

Cozinha toda branca, com bancada de Nanoglass. Projeto Sueli Adorni.

banheiro bancada nanoglass marmoglass

Banheiro com bancada de nanoglass. Projeto Sueli Adorni.

CORIAN

Material sintético da marca DuPont (composto de resina acrílica e minerais naturais), com grande variação de cores, altíssima resistência e zero porosidade. É sem dúvida o material mais top do mercado para acabamento de bancadas, e também o maaaais caro, por isso é pouco usado e até desconhecido por muita gente. Tem como grande vantagem a resistência e o acabamento de primeira, pode ser moldado e usado para superfícies curvas, inclusive as cubas das pias, com cantos arredondados e sem emendas. Aqui tem um link do fabricante comais características do produto.

cozinha bancada corian

Bancada de cozinha de Corian, com cuba moldada no mesmo material. Projeto Esther e Murillo Schattan.

INOX

A bancada de aço inox tem o aspecto mais original e moderno dentre as opções apresentadas. Por serem práticas, resistentes e de fácil limpeza, são muito usadas cozinhas industriais, mas tem também os adeptos do seu uso residencial. O custo benefício é interessante.

Cozinha com bancada de Aço Inox e armários pretos.

OUTRAS OPÇÕES

banheiro bancada madeira assim eu gosto

As bancadas de madeira (madeira tratada) funcionam bem nos lavabos, apesar de mais sensíveis à água. Materiais que imitam a madeira natural, tipo MDF, não funcionam em nenhum tipo de bancada com água. O resultado é lindo, como nesse projeto da Ana Paula Barros.

banheiro bancada limestone assim eu gosto blog

As bancadas de limestone só podem ser usadas em banheiros e lavabos, por ser pedra natural e calcária não funcionam para a cozinha. Projeto Ark 2 Arquitetura.

bancada de porcelanato banheiro cozinha

As bancadas de porcelanatos são comuns hoje em dia, mas não considero a melhor opção para a cozinha. O custo fica alto se comparado com outros materiais de efeito parecido (como o silestone), pois as peças mais comuns no mercado têm medidas até 120cm, necessitando de várias peças para a confecção da bancada e seus arremates. Peça maiores que isso custam muito mais caro! Outra questão é que além de comprar o material, tem a mão de obra da confecção na marmoraria. Já para os banheiros eu adoro e acho que ficam super interessantes, pois eles têm bancadas menores e muitas vezes nem precisam de emendas, sem falar que dá para fazer as paredes e o piso do mesmo material

PEDRAS VENEZA MÁRMORES E GRANITOS

Para este post tivemos o apoio da Pedras Veneza Mármores e Granitos, empresa de Diadema SP, que oferece a grande maioria dos produtos citados. Para quem for da região e estiver construindo ou reformando, procure a loja e solicite um orçamento. O Gesiel nos garantiu um preço especial no Quartzo Stone, para bancadas de cozinhas e banheiros. Link aqui.

cozinha bancada quartzo stone branco

Aqui tem todas as cores de Quartzo Stone disponíveis na loja.

.

+ sugestões de materiais e revestimentos

.

Comente Aqui (13)

Restaurante Thai na Austrália

por Cris Campos - 05 de abril de 2012

Há tempos não via um conceito de projeto tão interessante quanto o do restaurante Nok Nok, em Sydney.  O ambiente deveria fugir da concepção tradicional dos restaurantes de comida thai escurinhos, e assim os arquitetos buscaram uma solução que remetesse a essa cultura de forma pouco comum. Depois de muita pesquisa, os arquitetos do escritório Giant Design chegaram a uma releitura dos templos religiosos daquela região, marcados pelo uso do mármore branco e de mosaicos de ouro.

Para a realização do conceito pesquisado foi eleita uma reduzida, porém rica, gama de materiais: mármore branco, corian, alucobond dourado e espelhos, muitos espelhos. A combinação e interação desses materiais, aliados à iluminação bem planejada, resultou nesse espaço leve, iluminado e convidativo.

O ponto forte foram os painéis em corian recortado a laser no formato de folhas de lótus, um símbolo da cultura thai. Atrás dos painéis as paredes são revestidas com espelhos, que criam profundidade e amplitude, e ajudam a multiplicar os efeitos da iluminação.

O restaurante conta com uma enorme mesa central, marcada pelas pequenas árvores iluminadas. No lado esquerdo ficam mesas separadas por bancos estofados em couro dourado, formando pequenos espaços “privados”. No lado direito, e bem na entrada, fica a cozinha, toda exposta, que teve as paredes revestidas com mosaico de vidro dourado.

Até o teto foi revestido com espelhos, refletindo a iluminação. O piso é de mármore branco e mesas e bancos foram executados em corian.

Muito lindo, né? Adoro ambientes como esse, cuja criação é fruto de uma busca cuidadosa por um conceito autêntico que norteia todo o projeto, desde a concepção dos espaços até a escolha de acabamentos e da decoração. E vocês?

Projeto: Giant Design, via Contemporist.

Comente Aqui (5)

Assim eu gosto

por Cris Campos - 18 de novembro de 2011

Linda cozinha, onde o ponto forte é realmente a ilha central. Seu desenho curvo explora com perfeição as propriedades do corian, trabalho do nosso querido colega Miguel Gustavo, arquiteto aqui de Brasília. O branco da ilha também chama a atenção, destacado pelos tons de bege e off-white do armário amadeirado e dos porcelanatos usados no piso e nas paredes. A mesa no primeiro plano é de vidro chocolate. Linda!

Projeto: Miguel Gustavo para Casa Cor Brasília 2011.
Foto: Clausem Bonifácio.

——-> Veja outras cozinhas com ilha aqui!

+ Cozinhas

Comente Aqui (16)