Fachada Moderna | assim eu gosto
Fachadas de casas sem telhado (4)
Postado Por - 26 de junho de 2012

———–> continuação de Fachadas de casas sem telhado 3

assim-eu-gosto-fachadas

fachadas-casas

casas-bonitas-e-modernas

Nº 34 – Casa ma-ra-vi-lho-sa! Fiquei encantada com tudo: os recortes e grandes aberturas da fachada, os detalhes em pedra com textura, a iluminação bem planejada, a porta de entrada de madeira, o jardim, a piscina… Projeto Fernando Farinazzo Arquitetura.

pedroernesto

Nº 35 – Fachada imponente, com grandes alturas e acabamentos brancos (pintura e vidro branco) e tijolinho – este acabamento na verdade é uma placa fina que imita o tijolinho mas não tem a mesma espessura do material de verdade. , via Nina Martinelli.

bernardes-e-jacobsen

casas-de-luxo

Nº 36 – Esta linda casa com vista para o mar tem como base um grande pórtico de alvenaria e estrutura metálica que contém um volume de madeira (cumaru) onde se organizam os ambientes íntimos e a cozinha. Projeto Bernardes & Jacobsen, via Arcoweb.

casas-modernas-com-platibanda

Nº 37 – Casa com fachada de vidro e, para garantir mais privacidade, um grande paredão interno feito de mármore (poderia ser madeira) destacado pela iluminação que vem do piso. Efeito lindo! Projeto Micheas Antonio Vázquez Arquitectos, via Freshome.

casas-com-platibanda2

fachada-casas2

Nº 38 – Adoro este projeto e até já me inspirei nele para fazer o detalhamento de uma fachada! #espertinha Na verdade, o desenho é muito simples, mas os diferentes acabamentos é que fazem a diferença, como a madeira usada no piso e no teto, a pedra cinza com textura e a pintura para contrastar. Projeto ZE Architecture, via Contemporist.

casas-fachadas

Nº 39 – Fachada com volumetria simples e apenas dois acabamentos: pintura com textura e madeira ripada. O jardim bem trabalhado complementou muito bem! Projeto Andrés Remy Arquitectos, via Freshome.

fachada-linhas-retas

fachada-de-casa-branca

Nº 40 – Casa com volumetria super interessante (trabalhada nas cores branco e bege), com destaque para o pórtico de madeira da porta de entrada. Projeto Thatianna Nunes e Ricardo Roberto (perspectiva eletrônica).

fotos-de-fachadas-de-casas-modernas1

Nº 41 – Fachada com acabamentos em pintura branca (com detalhe cinza na garagem), madeira e grandes panos de vidro. Destaque para a paisagem, que complementa lindamente o visual!  Via Meu Moleskine Digital.

telhado-platibanda

Nº 42 –  Casa em terreno estreito com estrutura branca, grandes aberturas com vidro e pórtico de entrada em aço cortén. Projeto Studio Arquitetura, via Stammer Fotografia.

casas-minimalistas

Nº 43 –  Casa moderna, com grande fachada em madeira que disfraça porta e portão (na foto o portão está aberto, mas quando fechado fica tudo de madeira) e garagem coberta por uma grande platibanda. Achei super interessante! Via Archdaily.

* Se você quiser publicar algum projeto aqui no blog pode mandar para blogassimeugosto@gmail.com

Veja também: + fachadas / CUSTOS: casa com telhado X casa sem telhado





Fachada de vidro e madeira
Postado Por - 17 de outubro de 2011

Essa casa de fachada marcante fica em Seattle e foi projetada pelo escritório Vandeventer + Carlander para um jovem casal. O desafio foi planejar uma casa bonita, funcional, bem iluminada e ventilada em um terreno estreito, que possui apenas 10 metros de largura. Para isso os espaços foram distribuídos nos 3 pavimentos de uma planta linear e compacta.

Para favorecer a iluminação, a fachada sul é toda envidraçada, com janelas que vão do chão ao teto. O brise de madeira cedro, ponto forte e marcante da fachada, foi criado não só pelo apelo estético, mas para dar privacidade aos ambientes totalmente envidraçados.

O brise fica um pouco afastado dos vidros da fachada para facilitar a ventilação e a entrada de luz natural. O efeito não é lindo? Para compor a fachada, outros volumes fechados foram revestidos com a mesma madeira, conferindo uma unidade visual.

Via Trendir.

Veja outras fachadas aqui!

 





Fachada de casa com tijolinho
Postado Por - 26 de setembro de 2011

Esta casa em Brasília serve de inspiração pra quem está construindo e cheio de dúvidas com os acabamentos da fachada. O projeto tem linhas retas e acabamentos bem escolhidos (tijolo aparente + madeira + pintura branca). Outro destaque é a iluminação, tá tão bonita que não resisti e coloquei muitas fotos!

A casa, de dois pavimentos, tem telhado escondido e linhas retas, com desenho tipo caixa. As entradas ficam nas laterais, de um lado a de serviço e do outro a social. O piso é de pedra portuguesa.

Na entrada social, o portão é de madeira, assim como as esquadrias do pavimento superior, que formam um grande painel.

Na lateral da casa, a parede é de tijolo aparente e tem iluminação que vem do piso – recurso lindo pra fachada! O guarda-corpo é em vidro transparente.

A fachada do fundo, com varanda e churrasqueira. Observem que as esquadrias do térreo são de alumínio e vidro, somente as superiores têm o painel de madeira ripada.

A churrasqueira foi toda revestida em madeira e tem bancada em granito preto. O piso envolta da piscina é mármore travertino levigado + deck em madeira.

Mais um detalhe da fachada, com vigotas em madeira.

Projeto: Ana Paula Barros e Valéria Gontijo. Fotos do site das profissionais.

Veja também: + fachadas / iluminação para área externa / tijolo aparente





Loft sustentável
Postado Por - 03 de dezembro de 2010

O Loft Sustentável foi projetado pela arquiteta Beta Pollis para a Casa Cor Brasília 2010.

A idéia era mostrar ao público que ambientes sustentáveis podem ser elegantes e luxuosos, fazendo com que as pessoas incorporem a sustentabilidade como um estilo de vida, se importando cada vez mais com o futuro do planeta e das novas gerações e procurando o uso consciente dos recursos e materiais disponíveis.

Dessa forma, o loft foi pensado para um casal sofisticado, que não abre mão de conforto e escolheu um modo de vida sustentável, cultivando verduras e legumes em sua própria horta, usando a bicicleta como meio de transporte e buscando toda a tecnologia disponível para uma construção que cause menos impacto ao meio ambiente.

A fachada tem desenho moderno, com platibandas escondendo o telhado e uma linda combinação de pedra, vidro e madeira. A porta de entrada é linda, ocupa quase todo o pé-direito duplo e é feita com madeira de reflorestamento.

A implantação da construção no terreno foi pensada para que a insolação fosse adequada. Assim, a fachada que recebe o sol da manhã é envidraçada e ali se localiza a horta. A fachada que recebe o sol da tarde é mais fechada e recebeu um telhado verde que ameniza a temperatura do interior em até 10%.

A estrutura da edificação é metálica, com alguns elementos de madeira e fechamentos em vidro ou alvenaria. Os enormes panos de vidro receberam uma película com 70% de proteção contra os raios ultravioleta. Quando acabar o evento, esses vidros serão reciclados. As pedras que revestem partes das fachadas são, na verdade, tiras reaproveitadas dos cortes de placas de granito para um efeito chamado spaccato.

No interior, uma palmeira que já existia no terreno ocupa todo o pé direito duplo e recebe irrigação proveniente dos drenos do ar condicionado. A sala recebeu uma decoração sofisticada, com tecidos naturais, como seda e linho, e muitos móveis atemporais com design assinado. Foram usados também alguns móveis antigos, feitos com madeiras que nem existem mais. A combinação de tons neutros e terrosos, associada à iluminação indireta, cria uma atmosfera aconchegante.

Uma das idéias mais legais desse projeto é a horta, que foi colocada numa caixa de aço corten formando uma jardineira que invade a cozinha gourmet, lá no fundo da foto. A horta apresenta uma tecnologia de cultivo japonesa, onde se cultivam hortaliças e alguns legumes com um substrato de apenas 10cm. Essa mesma tecnologia foi utilizada para o cultivo da grama que cobre o telhado verde. A cozinha gourmet, que recebe o sol da manhã, é coberta por uma enorme clarabóia, que permite a entrada de bastante luz natural.

Vários recursos de automação foram utilizados, não só para controlar a iluminação, através de sensores de insolação, mas também a irrigação da horta e do telhado verde. Outros conceitos essenciais para construções sustentáveis também foram abrangidos, como a captação e reuso de águas pluviais e do chuveiro, lavatórios e lavandeira para a limpeza e irrigação.

O piso da sala é em mármore, mas nesse caso ele foi utilizado numa versão super fina, de 5 mm.  No hall da escada, onde ficam as bicicletas, o piso é um cimentício. No fundo da escada foi utilizado o cimentício Rerthy, que foi fabricado conforme o desenho da própria arquiteta. A escada é bem leve, executada com estrutura metálica, degraus de madeira soltos e guarda-corpo em vidro temperado.

O projeto também priorizou a ventilação cruzada e os aparelhos de ar-condicionado escolhidos possuem  características que minimizam seu impacto no meio ambiente, como baixo consumo de energia, filtros que previnem bactérias e o gás que não agride a camada de ozônio. No piso do quarto, madeira de demolição.

Além de apresentar soluções viáveis e sustentáveis em um loft muito bem dividido e elegantemente decorado, é importante destacar toda a preocupação com a sustentabilidade da obra, executada para um evento com duração de apenas 40 dias, onde normalmente o que se vê é um desperdício enorme. Nesse caso, alguns materiais utilizados vieram de demolições de outras obras e, após a desmontagem, muitos elementos serão reaproveitados em outras construções, como toda a estrutura metálica. Telhas, fiação e tubulações serão doados e os vidros e entulhos serão reciclados.

Veja também: Tacos reaproveitados na paredeo que é um loft?





Casa Tangram – Brasília
Postado Por - 14 de agosto de 2010

Essa casa de 320 m², localizada em um condomínio de Brasília, teve suas proporções inspiradas no Tangram, um quebra-cabeça do século XVIII de origem chinesa, em que formas geométricas possibilitam a formação de diversas figuras. O resultado foi uma volumetria ao mesmo tempo simples e original, o que torna esse projeto tão interessante. Os responsáveis são os arquitetos e nossos queridos amigos Henrique Coutinho, Daniel Mangabeira e Matheus Seco, do escritório DOMO Arquitetos Associados e está concorrendo ao Prêmio “O melhor da Arquitetura”, da revista Arquitetura & Construção, na categoria Residência Urbana de 200 a 500m2.  Que orgulho… eles merecem!

Seguindo o pedido dos clientes, a casa possui 2 volumes interligados. O primeiro tem dois pavimentos, e abriga 3 quartos, escritório, sala, cozinha e copa integrada, além da área de serviço. O segundo volume é térreo e contém uma estrutura para hóspedes com entrada independente. Entre os dois, uma grande varanda integrada à churrasqueira também pode abrigar a coleção de veículos antigos dos moradores. No fundo do terreno, na parte mais baixa, fica uma garagem com oficina. A fachada principal possui um volume revestido em madeira, que abriga o escritório. O projeto ainda levou em consideração a inclinação do terreno, a orientação solar, a possibilidade de reutilização de água de chuva e a otimização da iluminação e ventilação naturais.

A porta principal foi executada em vidro translúcido, dando privacidade ao interior da fachada voltada para a rua, mas sem impedir a entrada de luz natural.

Em cima do segundo pavimento, o volume triangular abriga as caixas d´água e os reservatórios superiores de águas pluviais. Segundo os arquitetos, esta água é armazenada em um reservatório subterrâneo na parte mais baixa do terreno para depois ser bombeada para os reservatórios superiores e utilizada para irrigação de jardins e descarga dos sanitários.

Cobrindo os volumes térreos, um grande terraço se abre para a vista de uma área de proteção ambiental que fica nas redondezas do condomínio. O piso foi coberto com argila expandida.

A varanda/garagem é o ponto central da casa e se abre para o quintal. Ao fundo fica a churrasqueira, cujo balcão foi revestido com ladrilhos hidráulicos coloridos.

A fachada voltada para o Noroeste é revestida por cobogós de diversos padrões, que foram comprados de uma demolição e reaproveitados neste projeto. Esse material, por ser vazado, permitiu a ventilação cruzada em toda a extensão do térreo da casa, e fez um contraponto com o desenho moderno das fachadas.  A noite, a iluminação de baixo pra cima valoriza o material e o efeito é lindo! 

A escada possui aberturas zenitais para a entrada de iluminação e ventilação naturais. / A porta de vidro é protegida pela esquadria de madeira, composta por brises que bloqueiam o sol em determinados horários do dia.

Planta baixa do Térreo.

Planta do primeiro pavimento.

*Gostou??? Vote no prêmio “O melhor da Arquitetura” aqui!

Veja mais projetos de casas aqui.






Diariamente, recebemos vários comentários e emails pedindo dicas ou soluções para algum detalhe específico. Tentamos responder à maioria, mas é impossível atender a todos imediatamente. Então, se você deixou algum recadinho por aqui, ele será respondido ou um post será feito pra deixar tudo bem explicado!