Arquivo para Denise Zuba - assim eu gosto: decoração e arquitetura
Apartamento pequeno
Postado Por - 03 de fevereiro de 2012

Vocês pediram e nós atendemos: mais um projeto bem caprichado de um apartamento com dimensões mínimas! Esse projeto é da Denise Zuba e chama a atenção pela marcenaria bem elaborada, que privilegia o aproveitamento do espaço, e pelo estilo contemporâneo e aconchegante da decoração.

Imagino que esse apartamento tenha em torno de 30m², pois a planta parece muito com a do Apartamento da Dani, a diferença está na disposição da cozinha. Aqui, esse espaço ficou privilegiado com uma mesa para 4 pessoas.

Os móveis foram especialmente planejados para que não houvesse desperdício de espaço, mas também para que não pesassem no ambiente. A decoração é toda clarinha, apostando no trio branco + bege + madeira, perfeito para dar a impressão de amplitude, deixando as cores fortes apenas para os detalhes.

No quarto, mais um recurso que ajuda a ampliar: portas de espelho bem grandes no armário! Apesar do espaço reduzido, a parede atrás da cama ganhou um charme com os painéis simétricos feitos em gesso.

O banheiro é todo branquinho e também teve seu espaço muito bem aproveitado: o espelho solto e com iluminação disfarça um ótimo armário, e o box ganhou um nicho comprido e com o fundo espelhado. Achei um charme as pastilhas que revestem a parede atrás da bancada e lembram a textura de pedrinhas!  

Projeto: Denise Zuba. Foto: Clausem Bonifácio.

+ apartamentos pequenos





Salas de estar
Postado Por - 26 de agosto de 2011

A sala de estar, também chamada de living, é o ambiente mais nobre da casa, e muitas vezes o maior! Independente do estilo – descubra qual o seu estilo preferido aqui – ela deve ter um bom layout, ou seja, a perfeita distribuição dos móveis, com proporção e uso adequados ao espaço existente.

Geralmente, o arquiteto ou decorador faz o desenho do layout como uma vista de cima do ambiente, e o apresenta sob a forma de uma planta baixa, que servirá de base para o restante do projeto. Mostramos um exemplo aqui.

E justamente isto é o mais difícil: conseguir o melhor layout, e deixar a sala ao mesmo tempo bonita e funcional. Algumas prioridades podem ser consideradas:

  • O uso – Vai ser só sala de estar? Vai ter tv ou telão? Vai ser integrada a outros ambientes? Sala só de enfeite não tem a menor graça! Quanto mais adequada ao seu dia-a-dia, maior será o uso.
  • A proporção – Os móveis devem ser adequados ao espaço existente. O mercado tem uma variedade enorme de opções para todos os tamanhos de salas, e muitas lojas fazem sob medida.
  • A circulação e as aberturas – As passagens entre os móveis e nos acessos de portas e janelas devem ser de no mínimo 60cm. Nos locais de uso mais intenso, como perto da porta de entrada, considere no mínimo 80cm.
  • A simetria é um dos recursos mais usados e eficientes para definir o layout de uma sala, já falamos sobre salas com simetria aqui.

Para te inspirar e deixar a sua casa ainda mais bonita, separamos alguns ambientes lindos! A maioria com estilo clássico ou contemporâneo.

1- Perfeita distribuição de móveis para uma sala de estar grande e retangular. Dois sofás iguais na “parede principal”, poltronas grandes na frente e móveis simétricos nas laterais e no meio. Observem que o tapete grande que unificou o espaço. Projeto Nilza Alves e Rita Diniz, revista Casa Vogue.

2- Sala de estar com dois ambientes integrados. Observem a grande variedade de móveis e mesmo assim o projeto é uniforme e agradável. Dica: misture tecidos de cores semelhantes e mas de diferentes tipos/texturas. Projeto Denise Zuba, site Tecto.

3- Sala de estar com layout centralizado, composto por dois sofás e três poltronas, com circulação atrás de todos. Esse tipo de layout só é possível em salas muito grandes! Projeto Cybele Barbosa.

4- Um sofá enorme e vários lugares individuais envolta, opção diferente e interessante. Observem que foi usado um aparador baixo atrás do sofá para não deixar o móvel solto na sala. Falamos sobre móvel atrás do sofá aqui. Projeto Mauricio Karam, revista Casa Mix.

5- Nesta sala, o sofá ficou na frente da janela, por isso a cortina ganhou destaque e foi trabalhada com dois tipos de tecido, formando uma moldura nas laterais. Projeto Viviane Loyola.

6-  Marcado pelo tapete, o layout desta sala é quadrado, com dois sofás dispostos frente a frente e poltronas e chaise nas laterais. Projeto Débora Aguiar.

7- Sala com um ambiente central e dois outros nas laterais: um aparador como bar e uma mesa de apoio.  Projeto Dado Castello Branco.

8- Sala com poucos móveis, bem leve e moderna. Observem a banqueta amarela encaixada no sofá, ela serve de apoio já que a mesa de centro ficou mais afastada. Projeto Guilherme Torres.

9- Sala de estar com apoio em apenas uma das paredes, as outras laterais são livres. Observem que a parede principal (onde fica o sofá) é bem trabalhada, com espelhos e quadros. Via Marcus Design Blog.

*Lembre-se: Em salas grandes, o layout deve favorecer a conversa entre as pessoas (para não parecer salão de festa). A iluminação e os detalhes devem ser trabalhados para se ter a sensação de aconchego. Já nas salas pequenas, um layout limpo, sem muitos móveis e peças pelo caminho, dão a sensação de ambiente maior.

+ salas de estar





Portão de entrada
Postado Por - 29 de junho de 2011

Um grande desafio para quem está construindo é decidir o desenho dos muros e portão de entrada. A função é cercar, proteger e dar privacidade, mas como são parte da fachada, devem estar em harmonia com o estilo da casa. É importante que os materiais e acabamentos sejam duráveis e que a manutenção seja constante.

Legislação A maioria das casas e prédios tem o seu fechamento no limite do lote, em frente à rua de acesso. Verifique o Código de Edificação da sua cidade e veja os limites de afastamentos e aberturas. Se a fiscalização aparecer e você tiver construído no lugar errado, pode ser obrigado a demolir! #fail

Dimensões – A primeira preocupação deve ser com relação às dimensões do portão e para que ele servirá. Podem ser apenas para a circulação de pedestres (menores) ou permitir a passagem de veículos. Quanto maior e mais alto (por questão de segurança) for o portão, mais pesado ele será e maior a força (manual ou automática) necessária para manuseá-lo.

Materiais Além do fator estético, é importante verificar a resistência, o peso e a durabilidade. Um portão de segurança deve ser fabricado com materiais resistentes, os mais comuns são o ferro, o alumínio e a madeira. O vidro temperado tem ganhado espaço e já aparece em diversas casas. A mistura desses materiais, com diversos formatos e desenhos, é uma ideia interessante!

* Portões de ferro – muito grandes tendem a ficar muito pesados e difíceis de manusear (se o acionamento for automático, será necessário um motor mais forte e caro para abrí-lo). Para manutenção é necessário tratá-los contra corrosão e pintá-los periodicamente para que não enferrujem.

* Portões de alumínio – são mais caros e mais atuais. Além disso, são uma boa opção para se ter um portão grande, leve e durável. A manutenção é mais simples e compensa o desembolso inicial mais alto.

* Portões de madeira – exigem mais cuidado na manutenção e devem ser lixados e envernizados (ou pintados) para que não apodreçam com o tempo.

* Portões de vidro – são os de uso mais recente e ainda considerados de alto luxo em algumas cidades, portanto, se na sua o uso ainda não é comum, cuidado para não chamar mais atenção que os vizinhos…

Forma de abertura – As formas mais comuns de abertura são: de abrir, de correr, basculantes e pivotantes. Prefira os de abrir para portões manuais e muito grandes; e os de correr ou basculantes para portões automatizados.

* Portões de abrir – verifique se o espaço necessário para a abertura das folhas estará desimpedido ou se um carro não irá atrapalhar. O ideal é a abertura para dentro.

* Portões de correr – verifique se há espaço para as folhas correrem, sendo que elas não podem invadir a casa do vizinho e nem impedir a abertura do portão de pedestre.

* Portões basculantes – como funcionam com um contra-peso, necessitam de uma viga superior para se movimentar. Verifique se é possível ou esteticamente desejável.

Tipo de aberturaPode ser manual ou automática.

* Portões automatizados – escolha um fabricante conhecido e preste atenção na forma de abertura, é o que geralmente define se ele será ou não automatizado.  Portões de correr ou basculantes funcionam melhor quando automatizados. Portões de abrir com duas folhas precisam de dois motores, por isso é comum vermos uma abrindo antes da outra ou a abertura ocorrer em pequenos trancos após algum tempo de uso.

Pronto ou sob medida – Os portões comprados prontos têm menor custo. Já os sob medida têm a vantagem de se adequar perfeitamente ao espaço e a forma de abrir desejada, além da liberdade com relação aos materiais, formas ou desenhos. Ao se decidir, consulte uma empresa especializada e com bom nome no mercado.

Fonte de pesquisa: Uol Casa e Imóveis

A fachada é totalmente fechada com portões de madeira e um pequeno muro de alvenaria com pintura branca.  Projeto Arthur Casas.

Esta casa tem a fachada mais exposta, com portões de madeira apenas na garagem e na entrada de pedestre. Projeto BGD Architects.

Fachada com fechamento misto, o portão de pedestre é de metal tubular e tela com pintura branca (epóxi industrial) e o portão de veículo é de madeira. Projeto de Alcir Calux, via Casa.

Fachada com portões de ferro pintados de marrom e muro de alvenaria com textura clara. Projeto Carolina Rocco, via Referans.

Fachada fechada com portão de alumínio marrom e muro em alvenaria com pintura bege. Projeto Arthur Casas.

Portão de alumínio branco e muro de alvenaria com madeira cumaru (impermeabilizadas com verniz de poliuretano). Projeto Márcio Kogan, via Casa.

Fachada com fechamento em alvenaria, alumínio branco e vidro temperado jateado. Projeto Denise Zuba.

Grade e portões em ferro com pintura cinza (ou prata). Observem que no portão de pedestre tem um pórtico em alvenaria similar ao da casa, gostei! Projeto BGD Architects.

Muro em alvenaria com pintura bege e vidro laminado incolor. Via: Simone Verzola.

Detalhe importante – No Bom Dia Brasil de hoje passou uma reportagem sobre os tipos de portões mais seguros na hora de entrar ou sair de casa – vejam no link aqui. Disse que casas com muros e portões fechados são mais visadas pelos assaltantes do que as casas com grades vazadas, isso porque a visibilidade inibe os bandidos na hora da escolha para um assalto.

Este post estava quase pronto e eu nem sabia da triste história dos portões fechados, portanto, avaliem as suas prioridades e vejam qual a melhor opção para a sua casa. Portões fechados dão mais privacidade e protegem melhor a casa e a garagem dos olhares curiosos, mas têm essa desvantagem…

+ portões aqui





Como escolher tapetes (1)
Postado Por - 04 de fevereiro de 2011

Como escolher tapetes? É a grande dúvida de quem está finalizando a decoração!

Os tapetes são itens importantíssimos para completar a decoração, pois delimitam espaços e deixam os ambientes mais bonitos e aconchegantes. Em geral, ambientes sem tapete parecem inacabados. Além do efeito decorativo, eles servem para esquentar e abafar ruídos.

A escolha do tapete é um dos últimos itens, quando a base da decoração já está definida e as peças maiores já estão no local. Assim, dá pra sentir como o tapete entrará no ambiente e como ele deve ser. Não existem regras rígidas, mas deve-se prestar atenção no formato, nas dimensões, no estilo e nas cores, para que fiquem proporcionais ao espaço, e tenham harmonia com os outros elementos da decoração.

 

Comprar um tapete pronto, de medida única como os orientais, exige mais atenção com as dimensões dos móveis e ambientes, pra que a peça não fique pequena ou grande demais. A grande vantagem dos tapetes atuais, fabricados sob medida, é que eles podem ser planejados para o espaço onde serão usados, resultando numa decoração mais proporcional.

Em primeiro lugar, avalie se realmente é necessário colocar um tapete nessa área, já que pode exigir limpeza freqüente. A medida deve ser de no mínimo 70 cm de borda a mais do que a área ocupada pela mesa, para evitar que a borda do tapete dobre com o movimento das cadeiras. Projeto Camila Dias Domingues. Foto: Revista Casa Vogue.

Para ficar proporcional na sala de estar, a referência é a medida do sofá. O tapete deve avançar abaixo dele no mínimo 20cm e no máximo até a metade da profundidade. Para determinar a largura, nas laterais deve sobrar no mínimo 30 cm de cada lado, acomodando poltronas e mesinhas laterais. Projeto e foto: Denise Zuba.

Para o home a regra é igual à da sala. Se do lado oposto ao sofá ficar uma estante ou um móvel de TV, o tapete deve ficar afastado de 5cm a 15cm. Projeto: Estela Netto. Foto: Revista Casa Vogue.

Tapete no quarto não é obrigatório, mas se o piso for frio, ele pode ser útil para aquecer o ambiente e evitar que você pise numa superfície gelada ao se levantar. O melhor jeito é usar um tapete retangular que comece a 20 cm do criado, passe embaixo da cama e sobre nas laterais e na frente no mínimo 60 cm. Projeto: Ana Paula Barros. Foto: Revista Casa Vogue.

Os tapetes orientais, mais raros, têm “licença poética”; podem ser usadas fora do padrão de dimensão ideal ou sobre carpete/tapete neutro. Projeto Cynthia Pedrosa. Foto: Revista Casa Vogue.

A tendência tem sido usar peças enormes, que abriguem dois ambientes de estar ou o estar e o jantar sobre elas. Em ambientes pequenos pode-se usar um tapete grande e distribuir os móveis sobre ele para que o espaço pareça maior. Projeto Marí Aní Oglouyan. Foto: Revista Casa Vogue.

Não fica bom encostar o tapete nas paredes. Eles devem funcionar como peças soltas e emolduradas pelo piso.  As peças também não devem avançar pelas passagens para não provocar acidentes! Fitas antiderrapantes podem ser coladas sob os tapetes para evitar que eles escorreguem.

São os formatos tradicionais e mais adequados a qualquer tipo de ambiente por permitirem uma melhor proporção com os ambientes e a disposição dos móveis. Projeto: Toninho Noronha. Foto: Revista Casa Vogue.

Na sala eles são bem difíceis de usar e combinam mais com um estilo bem moderno de decoração. O ideal é dispor os móveis totalmente sobre ele, mas só funciona em ambientes grandes. Foto: Desire to Inspire.

O uso mais interessante desse formato é em quartos de criança e bebê, já que dão um efeito mais lúdico e pode-se colocar de forma irregular, sob o berço, a poltrona de amamentação ou no centro do quarto. Projeto: Cybele Barbosa para  o Showroom Quarteto.

Esse formato é super interessante, é retangular também, só que bem comprido e estreito. Como o próprio nome já diz, elas demarcam passagens e dão vida a ambientes estreitos. Foto: Revista Casa e Jardim.

Hoje em dia os tapetes podem ser feitos sob medida, o que permite a criação de vários formatos. Mas avalie se essa é uma boa opção pra você, já que formatos muito diferentes são de difícil adaptação a outros ambientes e podem cansar mais rápido.

—–>São muitas considerações e informações importantes a serem levadas em conta na hora da escolha do tapete. Por esse motivo, resolvi dividir esse post em dois. Na próxima semana falaremos sobre os estilos e as cores, além de considerações relevantes para a escolha.

.

CONTINUA AQUI 

.






Diariamente, recebemos vários comentários e emails pedindo dicas ou soluções para algum detalhe específico. Tentamos responder à maioria, mas é impossível atender a todos imediatamente. Então, se você deixou algum recadinho por aqui, ele será respondido ou um post será feito pra deixar tudo bem explicado!