Arquivo para decoração de lojas - assim eu gosto: decoração e arquitetura
Bebê Básico
Postado Por - 17 de fevereiro de 2012

Em dezembro publicamos aqui um Tá na moda! com as roupinhas fofas da Bebê Básico, e ficamos de mostrar também o projeto da loja do Gilberto Salomão, aqui em Brasília, que é linda!

Projeto de lojas são completamente diferente dos projetos residenciais. Nos espaços comerciais os produtos devem ficar expostos de uma forma que eles apareçam e se destaquem sobre os demais elementos da loja. Ao mesmo tempo, o ambiente da loja em si também deve chamar atenção, de forma que as pessoas tenham vontade de entrar e se sintam à vontade para escolher e comprar.

Quando se trata de franquias, há ainda a preocupação com a identidade visual. Por isso, o projeto de todas as lojas da Bebê Básico do Brasil são elaborados pelo mesmo escritório, que adapta os pontos principais que dão a cara da marca a cada ambiente. Assim, quando você vê uma lojinha da Bebê Básico, seja aqui ou no Rio, você logo identifica, porque elas são todas iguais.

No caso da Bebê Básico, as cores alegres configuram uma das principais características da marca, e a loja reproduz esse conceito: o teto é vermelho e o resto todo – paredes, estantes, gaveteiros é verde. O efeito desse contraste de cores é marcante, e a loja se destaca do seu entorno. Ao mesmo tempo, as roupinhas aparecem, já que o fundo é todo de uma cor só. Apesar do tom forte do verde, ele se neutraliza e as roupinhas, que são muito coloridas, se destacam.

A iluminação é outro aspecto importantíssimo, pois deve, mais uma vez, destacar os produtos e ao mesmo tempo ser agradável a quem entra na loja. Aqui foi usada uma iluminação indireta atrás da estante e nas paredes, misturada a focos de luz sobre os cabides e prateleiras. Lindo efeito, né?

Projeto: Ester, Bel Lobo e Sérgio Lousada. Fotos: divulgação.

Gostaram das dicas? Querem mais projetos comerciais no blog? Comentem!

——–> Veja outros projetos comerciais aqui!






Parede da semana
Postado Por - 15 de novembro de 2011

A fachada da loja Valisère, em São Paulo, é encantadora! Uma parede de cobogós personalizados (feitos de resina translúcida), brinca com a logomarca da empresa e transforma o hall de entrada num espaço único.

Durante o dia, quando os raios de sol passam pelo cobogó, o desenho marca o piso e cria um efeito que parece uma renda. Além disso, à noite, a vitrine é iluminada por led que muda de cor.

E esta porta pink, hein?! Tudo a ver com o conceito de uma loja de lingerie, super feminina… amei! ♥

.

Projeto de Patrícia Anastassiadis e do cenógrafo Edgard Octávio. /

Via Arcoweb –>clique para ver o projeto completo.

 





Parede da semana
Postado Por - 06 de junho de 2011

Mais um caso em que a pintura da parede fez TODA diferença! Esta pizzaria em Barcelona tem decoração moderna e minimalista, nas cores branco, preto e cinza, a parede recebeu uma pintura nas mesmas cores formando um desenho geométrico muito interessante. A sensação é de que o espaço parece maior e que alguns recortes são de verdade!

Projeto Pablo Tellez, via Contemporist.

+ parede da semana





Loja de chá
Postado Por - 05 de abril de 2011

Para mim, um bom projeto comercial é aquele que é lembrado por todos quando o produto que se vende por lá é citado. A loja The Gourmet Tea é um destes casos. O balcão enorme e todo colorido remete às latinhas de chá que têm cores diferentes para cada sabor e já virou uma referência!

Localizada em São Paulo, o projeto tira partido da loja comprida e estreita. A fachada é simples e bonita: toda de madeira ripada com esquadria branca e o nome da loja em cor-de-rosa./ Dentro, as cores do balcão se sobressaem sobre o branco.

O balcão colorido se prolonga da entrada ao fundo da loja, com espaço para  degustação, caixa e expositores. As luminárias pendentes de diversos modelos e cores completam o visual descolado e colorido.

As paredes laterais são de tijolinho aparente com pintura branca. As mesas e cadeiras são em madeira clara.

Mais um pouco do colorido das latinhas. Muito lindas, não?!

Descobri o blog A Cerimônia do Chá onde tem um post sobre desgutação de chá (lá na loja) muito interessante. Clica aqui!

Deu vontade? Aqui em Brasília hoje tá uma chuvinha… topava esse programinha! Já vou deixar anotado para a minha próxima viagem à Sampa!

E vc, conhece a loja? Qual a sugestão?

Projeto: Alan Chu e Cristiano Kato. /Via: Casa Cláudia.

Veja também: A loja das Havaianas





Loja da Stella Mccartney
Postado Por - 26 de março de 2011

Nesta semana, a C&A lançou uma coleção desenvolvida pela estilista britânica Stella Mccartney e deixou a mulherada alucinada com as roupas de alfaiataria minimalista que se encaixam em qualquer guarda-roupa. O estilo versátil, chique e elegante de Stella se traduz em cores básicas e estampas atemporais e, assim como nas roupas, as lojas da sua marca mantêm esta mesma linguagem.

Selecionei 3 projetos mais recentes para vocês conhecerem um pouquinho da lojas da Stella:

A loja de Milão tem projeto do estúdio londrino APA. Um dos grandes destaques é o piso do térreo em madeira colorida (em tons de vermelho, azul e bege) formando um desenho geométrico tipo espinha de peixe. A loja é leve, todas as roupas ficam penduradas em trilhos de aço com desenhos orgânicos nas cores cobre e branco. Já os acessórios ficam expostos sobre caixas de madeira revestidas de pastilhas em formato de losango e interior em feltro colorido. No primeiro andar da loja, o piso e os acabamentos são brancos e o destaque está no teto que tem um afresco original – na Itália isso é muito comum, por conta das construções antigasVeja mais aqui.

A loja de Las Vegas também é do estúdio APA e possui muitas características e acabamentos semelhantes. A fachada minimalista é revestida com azulejos em forma de losango e esquadrias com acabamentos dourados. Logo na entrada, percebe-se o piso em madeira colorida, porém um pouco mais suave que em Milão. O grande destaque da loja é o cavalo feito de cristais pendurados que veio de um castelo escocês. O pé-direito é de 14 metros e os cristais parecem voar! Ao seu redor, a coleção fica exposta em trilhos com desenhos orgânicos e cubos de madeira. Na parte de trás da loja, um salão acolhedor e luxuoso serve de estar e o provador surpreende com suas portas em madeira vermelha (lindas!) e paredes pintadas num azul bem escuro, quase preto. Veja mais aqui.

Este projeto de Giles Miller não é uma loja e  sim uma pop-up store que foi montada primeiramente na Galeria Lafayette, em Paris, e depois foi para a Selfridges, em Londres. A instalação inclui letras gigantes feitas de papelão cortado em camadas, com aproximadamente 2 metros de altura; bem como cubos, os mesmos que já vimos sendo usados nas outras lojas, só que desta vez também em papelão. Achei a ideia interessantíssima, coerente com o estilo das lojas da Stella e mais econômica, já que foi feita para ser temporária. Veja mais aqui.

* Para quem for na C&A tentar achar alguma peça da coleção da Stella Maccartney (sim, porque o desespero foi tanto que muita coisa já esgotou), reparem que eles usaram esta mesma ideia da pop-up store, só que beeem adaptada: as letras foram feitas em branco e num tamanho bem menor!

Via: Deezen.






Diariamente, recebemos vários comentários e emails pedindo dicas ou soluções para algum detalhe específico. Tentamos responder à maioria, mas é impossível atender a todos imediatamente. Então, se você deixou algum recadinho por aqui, ele será respondido ou um post será feito pra deixar tudo bem explicado!