Arquivo para casas de praia - assim eu gosto: decoração e arquitetura
Casa na Praia da Baleia
Postado Por - 29 de junho de 2012

Essa casa PERFEITA faz parte de um condomínio de 4.000 m² localizado na praia da Baleia, em São Sebastião-SP, projetado por ninguém menos que Arthur Casas.  Já mostramos duas fotos no post Glossário – estruturas em balanço, mas o projeto é tão bacana que merece ser visto em detalhes!

O condomínio é dividido em 4 lotes estreitos, com largura média de 15m, e a melhor solução para aproveitar bem o espaço e a vista para o mar foi criar 4 casas iguais, de 2 pavimentos e dispostas de forma desalinhada, de forma a permitir a privacidade de cada uma delas.

A arquitetura é atemporal e possui um volumetria interessante, onde os espaços abertos e fechados se integram formando balanços e reentranças. Pensando na durabilidade e praticidade para as casas de veraneio, as fachadas foram revestida com cerâmica filetada marrom. Junto aos detalhes e madeira, o resultado foi um toque rústico ao desenho moderno das casas.

O ponto forte é a integração dos espaços construídos com o exterior, que foi possível através das enormes portas de correr, que permitem abertura total da sala para um jardim interno e para a área de lazer, trazendo para dentro de casa a belíssima vista para o mar.

Além de trazer o verde para dentro dos ambientes, o pátio interno tem a função de distribuir a ventilação e a iluminação naturais pelos ambientes internos.

Essa varanda com pé-direito alto e cobertura em balanço é praticamente uma extensão da praia.

O projeto de interiores também foi assinado pelo Studio Arthur Casas, e segue e linha minimalista e atemporal da arquitetura. Com uma vista dessas, pra quê mais?

Esse corredor interliga ambientes do segundo pavimento e é delimitado por venezianas abertas de madeira que deixam a ventilação circular pela casa.

Houve uma grande preocupação em integrar as construções com a natureza exuberante do terreno, e a implantação preservou o máximo possível de vegetação nativa. Além dos materiais de revestimento certificados como madeira, pedras e cerâmica, foram utilizados telhados verdes e ventilação cruzada, eliminando a necessidade do uso de ar-condicionado, mesmo em dias mais quentes.

Projeto: Studio Arthur Casas.

+ projeto de casas

 





Casa de praia em Paraty
Postado Por - 09 de março de 2011

A arquitetura marcante de  Bernardes + Jacobsen somada ao sofisticado projeto de interiores de Fernanda Marques resultaram nessa casa deslumbrante – por dentro e por fora – em Paraty, no estado do Rio de Janeiro.

O pedido dos proprietários foi uma casa transparente e totalmente integrada com a paisagem, o que foi obtido a partir das enormes esquadrias de aço e vidro. São 950m² construídos em estrutura metálica que, no projeto de interiores foi revestida de madeira com o intuito de proteger o aço dos efeitos da maresia.

A fachada evidencia a estrutura metálica revestida em madeira, uma perfeita combinação com os grandes painéis de vidro. A piscina tem em sua volta um banco, uma ideia ótima para tomar sol e conversar dentro d’água.

As fachadas com maior insolação foram protegidas com painéis de madeira ripada, que deixam passar a ventilação e não vedam totalmente a vista.

O mármore travertino bruto, um material que eu adoro por ser sofisticado e rústico ao mesmo tempo, foi escolhido para o piso de toda a área social, além dos quartos e banheiros. A sala é maravilhosa! A decoração segue o mesmo princípio da arquitetura: móveis com desenho moderno se misturam a materiais e acabamentos rústicos.

Na sala é possível notar toda a integração obtida pelo projeto, tanto entre os ambiente como com a paisagem. São enormes esquadrias de vidro e pouquissímas divisões internas. Assim, a luminosidade natural invade os ambientes tornando-os ainda mais agradáveis.

O forro de madeira dá continuidade ao revestimento da estrutura. Os poucos móveis são predominantemente baixos para não atrapalhar a integração.

A decoração do home theater dá continuidade à do restante da casa, com painéis em madeira e móveis baixos em laca branca. Aqui, ao invés do tradicional sofá, duas chaises, com dimensões de cama, oferecem conforto e aconchego. As almofadas listradas da Missoni são lindas!

Os quartos possuem uma vista maravilhosa para o mar e são totalmente integráveis ao terraço do segundo pavimento atráves de portas de madeira tipo camarão.

O travertino do piso se repete nas paredes e bancadas dos banheiros, que também se abrem para a deliciosa vista do terraço.

O paisagismo reforça a integração da casa com a natureza. O mármore travertino bruto também reveste as calçadas de acesso à residência.

Que lugar lindo! Eu passaria uma tarde inteira nessa poltrona…

* Como vocês já devem ter percebido, somos super fãs do trabalho do escritório Bernardes e Jacobsen. Veja mais 2 projetos deles publicados aqui no blog: Casa no Saco do Mamanguá e Casa moderna em São Paulo.

Fotos: Demian Golovaty – Via Revista D`Casa.

+ projetos de casas / + fachadas





Casa no Saco do Mamanguá
Postado Por - 07 de janeiro de 2011

Num cantinho escondido no meio do caminho entre Rio e São Paulo, no município de Paraty, fica o Saco do Mamanguá, o único fiorde tropical da costa brasileira, formado por uma entrada de mar que se estende por 8km até um preservado manguezal na Baía de Ilha Grande. Foi esse o paraíso escolhido como cenário para casa de praia de um casal e seus cinco filhos.

Google Images

Os arquitetos escolhidos para o projeto foram Bernardes e Jacobsen, conhecidos por seu talento em projetar casas rústicas com um conceito moderno, aliando o bom desenho ao uso de sistemas construtivos simples e materiais naturais. Sou super fã do trabalho deles! Aqui a inspiração veio da simplicidade das tradicionais casas de pescadores. A estrutura da casa é toda exposta aparente, formada por grandes peças de eucalipto.

Ao contrário do que o proprietário imaginava, os arquitetos escolheram construir a casa na parte mais baixa do terreno, pensando no aproveitamento da ventilação natural vinda do mar e o resultado foi maravilhoso. A casa fica um pouco elevada e a varanda, com piso de madeira, se estende formando um deck. Vários bancos de madeira cercam a área fazendo as vezes de guarda-corpo.

A casa é toda envidraçada, com generosas aberturas dos dois lados, permitindo uma total integração do interior com o exterior formado pela exuberância da Mata Atlântica. A sala tem pé-direito duplo, favorecendo ainda mais a ventilação e iluminação naturais.

Portas pivotantes permitem a entrada da brisa que vem do mar para ventilar toda a casa e o mar pode ser visto de todos os ângulos. O piso da casa é uma cerâmica  do ateliê de Francisco Brennand, um famoso artista plástico e ceramista de Recife.

A passarela em madeira que liga a suíte master ao quarto das crianças lembra uma ponte na floresta, ou uma casa na árvore, com o guarda-corpo rústico em eucalípto. No telhado, uma clarabóia permite a entrada de luz natural em toda a casa.

A sala de estar recebeu forro de palha, deixando o ambiente ainda mais rústico e aconchegante. A decoração é despojada e recebeu peças de madeira rústica compradas em Bali. Ao fundo, um jardim de inverno formado por plantas nativas da região, como as bananeiras.

A varanda recebeu móveis rústicos e confortáveis.  /Os quartos também têm mobiliário rústico, como a cama em futton, e receberam o mesmo forro de palha da sala.

O deck e os bancos são de madeira tratada. Algumas pessoas resistem a usá-la para esse fim por achar que com o tempo ela fica feia, mas aqui está um exemplo da madeira exposta ao tempo, com o desgaste natural do material. Ela adquire um tom acinzentado que eu, particularmente, acho muito charmoso.

A composição da cor do mar com as das plantas nativas da Mata Atlântica formam um cenário deslumbrante!

O acesso a esse paraíso só é possível por helicóptero ou barco. Pensando na dificuldade dos paparazzi (e na beleza do lugar) não é de se admirar que este tenha sido o cenário escolhido para a lua de mel de Bella com o vampiro Edward no filme Amanhecer, o 4º da saga Crepúsculo, que tem estréia no Brasil prevista para novembro de 2011.

Mesmo com a dificuldade de acesso os curiosos não perdoaram e várias fotos da filmagem estão na internet. Olha os atores usando os bancos da varanda!

Fonte: Architectural Digest

Já mostramos aqui no blog outra casa linda projetada por Bernardes e Jacobsen em São Paulo.

Veja outros cenários de filme aqui e aqui!

+ projetos de casas / + fachadas





Casa de Praia em Trancoso
Postado Por - 01 de maio de 2010

Projetada pelos arquitetos Sidney Quintela e Guido Ramos, apesar do desenho contemporâneo, essa é uma típica casa de praia: estrutura e esquadrias em madeira, poucos fechamentos em alvenaria e bastante vidro. Localizada no condomínio Villa Vista Golf, um complexo com cerca de 80 lotes residenciais, muito comum nessa região do país, e que costuma atrair muitos estrangeiros.  Nesse contexto, um casal austríaco com dois filhos pequenos solicitou aos arquitetos esse refúgio.

A casa foi construída sobre um platô,  localizado em uma área mais elevada e fora do alcance das águas – na encosta do mar, a 30 m de altura. De estilo contemporâneo, marcado por linhas retas e formas geométricas, a casa tem arquitetura e volume simples, resultando em soluções práticas, como a ventilação cruzada interna. Gosto da cor das poucas paredes, que se integra bem com a cor das madeiras. A estrutura da casa é de madeira eucalipto, enquanto a cobertura é de pinus e,as esquadrias são de ipê, segundo os arquitetos, todas as madeiras são certificadas e de reflorestamento. A preocupação ambiental estendeu-se também para outros aspectos desse projeto: a água utilizada vem de um poço artesiano com estação de tratamento; possui um sistema de captação de águas pluviais para a limpeza da casa e manutenção do jardim; janelas e portas de correr de vidro permitem luminosidade e ventilação natural e que tiram partido do clima local.

Com 1 mil m2 de área construída num terreno de 3 mil m2, a casa foi idealizada em três módulos, de acordo com as necessidades da família. O módulo principal é composto por um piso térreo que comporta living, sala de jantar, home theater e cozinha gourmet, e por um mezanino que abriga a ala íntima – suíte master e uma suíte para cada um dos dois filhos. Outro módulo foi idealizado para receber amigos, com duas suítes para hóspedes, e o terceiro foi desenvolvido como um espaço gourmet, integrado à área de lazer. A piscina é um ponto marcante na casa, tanto pela estética quanto pelas dimensões, 120 m2 no total, com raia principal de 25 m de comprimento por 4 m de largura. Além disso, um deck molhado foi projetado com 20 cm sob a água. A profundidade da piscina varia de 90 cm à 1,50 m. O formato em L foi escolhido não só como alternativa para colocar a grande raia solicitada pelos donos, mas como uma opção para acompanhar as linhas retas e geométricas do restante da casa. O deck seco é de ipê.

O piso da casa é em cimento queimado, que também se estende para a varanda, reforçando a integração entre os dois ambientes. Destaque também para o forro do teto, todo em madeira pinus. Ao fundo, o módulo da casa dedicado à área gourmet social, com mesas e bancos de madeira de demolição. No primeiro plano, o ofurô de hidromassagem e um banco em madeira cheio de almofadas, ao invés de um sofá.

Essa foto mostra a integração do ofurô da varanda com a piscina. A água que transborda deste ofurô dá origem à piscina.  O paisagismo do projeto também ficou por conta dos arquitetos, que mantiveram a mata atlântica nativa, valorizando o visual natural da região.

 

Uma passarela de 30 m de comprimento e 3,5 m de largura, com piso de ipê e um pergolado de eucalipto, liga o módulo das suítes dos hóspedes com o restante da casa. Gosto muito da estrutura em eucalipto, já que os pilarem mantêm o formato natural do tronco. É mais rústico e combina muito com esse estilo de casa.

 

No módulo principal da casa, a sala tem pé-direito duplo de 6 m, facilitando iluminação e ventilação naturais e integrando os dois pavimentos.

A varanda no segundo pavimento é um prolongamento do quarto de casal e tem essa vista linda, tanto para a área de lazer quanto para o horizonte de mata atlântica preservada. O piso é em ipê, como um deck e o guarda-corpo ficou bem leve, estruturado em madeira com fechamento em tirantes de aço. No teto, um pergolado de madeira coberto com policarbonato incolor filtra a luz do sol.

Gosto muito dessa cozinha. Integrada à sala de jantar, é uma cozinha gourmet particular e reservada ao uso da família. Possui bancadas e eletrodomésticos em aço inox, o que garantiu a resistência e a praticidade para limpeza.

Fotos: site do arquiteto

Informações: Revista DCasa






Diariamente, recebemos vários comentários e emails pedindo dicas ou soluções para algum detalhe específico. Tentamos responder à maioria, mas é impossível atender a todos imediatamente. Então, se você deixou algum recadinho por aqui, ele será respondido ou um post será feito pra deixar tudo bem explicado!