Arquivo para casas de madeira - assim eu gosto
Casa de luxo na floresta
Postado Por - 27 de junho de 2010

Casa de luxo situada em Iporanga, São Paulo. Projeto Arthur Casas.

Ao projetar uma casa para si mesmo, o arquiteto brasileiro usou a seu favor a paisagem do local (uma floresta!) e trouxe a natureza para dentro da casa.

A casa tem um estilo clean e contemporâneo. A fachada é toda em madeira Cumaru, com grandes esquadrias de vidro que, quando abertas, transformam o interior em espaços praticamente ao ar livre.

No interior, os acabamentos são nobres e a madeira aparece de maneira sutil nas escadas e nas portas.

O mesmo piso da sala se estende para o exterior, criando um grande deck e deixando a sala ainda maior.

A cozinha e a copa são totalmente inseridas na paisagem.

Belíssimo detalhe da escada e do guarda-corpo em vidro.

Detalhes do escritório e do banheiro.

Via Trendir.





Casa de Praia em Trancoso
Postado Por - 01 de maio de 2010

Projetada pelos arquitetos Sidney Quintela e Guido Ramos, apesar do desenho contemporâneo, essa é uma típica casa de praia: estrutura e esquadrias em madeira, poucos fechamentos em alvenaria e bastante vidro. Localizada no condomínio Villa Vista Golf, um complexo com cerca de 80 lotes residenciais, muito comum nessa região do país, e que costuma atrair muitos estrangeiros.  Nesse contexto, um casal austríaco com dois filhos pequenos solicitou aos arquitetos esse refúgio.

A casa foi construída sobre um platô,  localizado em uma área mais elevada e fora do alcance das águas – na encosta do mar, a 30 m de altura. De estilo contemporâneo, marcado por linhas retas e formas geométricas, a casa tem arquitetura e volume simples, resultando em soluções práticas, como a ventilação cruzada interna. Gosto da cor das poucas paredes, que se integra bem com a cor das madeiras. A estrutura da casa é de madeira eucalipto, enquanto a cobertura é de pinus e,as esquadrias são de ipê, segundo os arquitetos, todas as madeiras são certificadas e de reflorestamento. A preocupação ambiental estendeu-se também para outros aspectos desse projeto: a água utilizada vem de um poço artesiano com estação de tratamento; possui um sistema de captação de águas pluviais para a limpeza da casa e manutenção do jardim; janelas e portas de correr de vidro permitem luminosidade e ventilação natural e que tiram partido do clima local.

Com 1 mil m2 de área construída num terreno de 3 mil m2, a casa foi idealizada em três módulos, de acordo com as necessidades da família. O módulo principal é composto por um piso térreo que comporta living, sala de jantar, home theater e cozinha gourmet, e por um mezanino que abriga a ala íntima – suíte master e uma suíte para cada um dos dois filhos. Outro módulo foi idealizado para receber amigos, com duas suítes para hóspedes, e o terceiro foi desenvolvido como um espaço gourmet, integrado à área de lazer. A piscina é um ponto marcante na casa, tanto pela estética quanto pelas dimensões, 120 m2 no total, com raia principal de 25 m de comprimento por 4 m de largura. Além disso, um deck molhado foi projetado com 20 cm sob a água. A profundidade da piscina varia de 90 cm à 1,50 m. O formato em L foi escolhido não só como alternativa para colocar a grande raia solicitada pelos donos, mas como uma opção para acompanhar as linhas retas e geométricas do restante da casa. O deck seco é de ipê.

O piso da casa é em cimento queimado, que também se estende para a varanda, reforçando a integração entre os dois ambientes. Destaque também para o forro do teto, todo em madeira pinus. Ao fundo, o módulo da casa dedicado à área gourmet social, com mesas e bancos de madeira de demolição. No primeiro plano, o ofurô de hidromassagem e um banco em madeira cheio de almofadas, ao invés de um sofá.

Essa foto mostra a integração do ofurô da varanda com a piscina. A água que transborda deste ofurô dá origem à piscina.  O paisagismo do projeto também ficou por conta dos arquitetos, que mantiveram a mata atlântica nativa, valorizando o visual natural da região.

 

Uma passarela de 30 m de comprimento e 3,5 m de largura, com piso de ipê e um pergolado de eucalipto, liga o módulo das suítes dos hóspedes com o restante da casa. Gosto muito da estrutura em eucalipto, já que os pilarem mantêm o formato natural do tronco. É mais rústico e combina muito com esse estilo de casa.

 

No módulo principal da casa, a sala tem pé-direito duplo de 6 m, facilitando iluminação e ventilação naturais e integrando os dois pavimentos.

A varanda no segundo pavimento é um prolongamento do quarto de casal e tem essa vista linda, tanto para a área de lazer quanto para o horizonte de mata atlântica preservada. O piso é em ipê, como um deck e o guarda-corpo ficou bem leve, estruturado em madeira com fechamento em tirantes de aço. No teto, um pergolado de madeira coberto com policarbonato incolor filtra a luz do sol.

Gosto muito dessa cozinha. Integrada à sala de jantar, é uma cozinha gourmet particular e reservada ao uso da família. Possui bancadas e eletrodomésticos em aço inox, o que garantiu a resistência e a praticidade para limpeza.

Fotos: site do arquiteto

Informações: Revista DCasa






Diariamente, recebemos vários comentários e emails pedindo dicas ou soluções para algum detalhe específico. Tentamos responder à maioria, mas é impossível atender a todos imediatamente. Então, se você deixou algum recadinho por aqui, ele será respondido ou um post será feito pra deixar tudo bem explicado!