Arquivo para Arquitetura Moderna - assim eu gosto: decoração e arquitetura
Casa em terreno estreito
Postado Por - 27 de março de 2013

Essa casa foi projetada pelos arquitetos Gregory Bousquet, Carolina Bueno, Guillaume Sibaud e Olivier Rafaelli, do escritório paulistano Triptyque, para um investidor vender. Sem saber o perfil e os gostos de quem moraria nela, eles apostaram em uma arquitetura de qualidade, com elementos neutros, espaços bem divididos e boa iluminação e ventilação. O resultado não podia ser melhor, difícil alguém não amar!

01-casa-com-integracao-total

O terreno estreito foi bem aproveitado pela casa de dois andares e fachada discreta, que não dá sinais da belíssima arquitetura do interior.

07-casa-com-integracao-total

A sala é totalmente integrada e tem como foco o elemento estrutural de concreto aparente em forma de X, que confere personalidade ao espaço. O piso de madeira, sempre clássico, combina com qualquer tipo de decoração.

04-casa-com-integracao-total

Foram utilizados vários elementos de concreto aparente, como a bancada com lareira, a ilha da cozinha e os degraus soltos da escada. Essas soluções, executadas durante a obra, são uma boa forma de economizar na construção!

1_casa_terreno_estreito

A escada ganhou uma clarabóia que favorece a entrada de iluminação natural em todos os ambientes da casa.

2_casa_terreno_estreito

Cozinha e banheiros receberam as mesmas especificações de materiais: bancadas de concreto e piso de ladrilho hidráulico. Além de conferir unidade ao conjunto da construção, essa solução também representa uma economia.

05-casa-com-integracao-totalAdoro quando temos a planta da casa pra mostrar! Assim dá pra entender bem o projeto e perceber as boas soluções para esse tipo de terreno.





Oscar Niemeyer
Postado Por - 06 de dezembro de 2012

Fizemos esse post em comemoração aos 103 anos do mestre, celebrando sua vida e sua obra. Hoje não há homenagem à altura desse exemplo de vida, tão intensa, tão produtiva; de obra, tão genial, tão magnânima; de pessoa, tão simples, tão generosa.

Estamos de luto, mas nos despedimos do mestre agradecendo pela cidade maravilhosa em que vivemos e por dar ao Brasil uma arquitetura pra chamar, genuinamente, de sua!

* o post abaixo foi publicado dia 15/12/2010 *

Hoje o arquiteto Oscar Niemeyer completa 103 anos. Considerado um dos nomes mais importantes da Arquitetura Moderna, ele revolucionou a arquitetura mundial explorando as possibilidades plásticas do concreto armado através do volumes e formas esculturais dos edifícios que projetava. Suas obras mais famosas são os edifícios públicos da época da construção de Brasília, que viraram os ícones da capital do Brasil. Mas ele é o responsável pelo projeto de centenas de construções esculturais em vários lugares do Brasil e do Mundo, até os dias de hoje.

Alguns criticam Niemeyer pela falta de funcionalidade de suas obras, ou pelo que chamam “falso idealismo” presente em seu discurso. Mas não se pode negar seu enorme talento para a criação e sua genialidade, que transformou a forma de se projetar e de se construir no mundo inteiro. Niemeyer teve com colaboradores essenciais para a execução de sua obra os engenheiros Joaquim Cardozo e José Carlos Sussekind, sendo o primeiro responsável pelo cálculo da maioria das obras da construção de Brasília e o segundo pelas obras da década de 70 até a atualidade.

Niemeyer em Brasília:

Niemeyer em Belo Horizonte:

Niemeyer em São Paulo:

Niemeyer no Rio de Janeiro:

Niemeyer na França:

Niemeyer na Argélia:

Niemeyer em Portugal:

Até os dias de hoje, apesar da fragilidade física, o arquiteto mantem uma vida, como sempre foi, altamente produtiva artistica e intelectualmente. Seu legado vai desde o design de mobiliário ao projeto dos mais diversos tipos de edifícios monumentais, passando pela escultura e pela literatura – sim, ele escreveu vários livros sobre suas vida e sobre arquitetura.

A Mão fica no Memorial da América Latina, em São Paulo. O Tributo à Visão fica no Centro Brasileiro do Visão, em Brasília,

“Não é o ângulo reto que me atrai, nem a linha reta, dura, inflexível, criada pelo homem. O que me atrai é a curva livre e sensual, a curva que encontro nas montanhas do meu país, no curso sinuoso dos seus rios, nas ondas do mar, no corpo da mulher preferida. De curvas é feito todo o universo, o universo curvo de Einstein.” Oscar Niemeyer

Fotos: Google images. / Fonte de pesquisa: Wikipédia.

Veja outras obras de Niemeyer que já publicamos aqui no blog: Museus e Igrejas.

Vi que o blog Casa de Valentina também fez uma homenagem a Niemeyer, falando sobre seus projetos residenciais. Clique aqui!





Loft Bauhaus
Postado Por - 11 de março de 2011

Projeto da arquiteta Ana Paula Barros para a Casa Cor Brasília 2010.

O loft tem 160m² e foi inspirado na famosa Glass House de Mies Van der Rohe,  fazendo um link entre a escola Bauhaus e a arquitetura moderna com a planta e a fachada livres, a presença de pilotis e as janelas sequenciais.

* Bauhaus foi uma famosa escola alemã que praticamente fundou o modernismo no design e na arquitetura e inspira muitos profissionais até hoje. Mies Van der Rohe foi um dos fundadores da Bauhaus e é autor do conceito “less is more”.

A fachada tem arquitetura limpa, com linhas retas e elementos naturais como a estrutura em aço cortén e o fechamento em vidro (são portas de correr que formam uma cortina de vidro e podem ser totalmente abertas). Observem o piso que é elevado e que no interior não há divisórias com paredes, lindo!

O ambiente interno foi composto por um grande estar/jantar, que também assume a função de varanda quando as portas são abertas. A parede em pedra empilhada é o grande destaque e nas laterais dá acesso à cozinha (lado esquerdo) e ao quarto com banheiro (lado direito).

A decoração e o mobiliário se harmonizam com o estilo da arquitetura. O piso é todo em madeira pinus ecologicamente correta da By Silva e os móveis são da Hill House ou executados pela marcenaria da Santo Ofício.

O grande aparador de madeira vai de um lado ao outro da sala e serve de apoio para o estar e para o jantar. Nesta foto dá para ver que tem um vão entre o teto e as paredes, este recurso permite que o ar quente saia do ambiente, sem a necessidade de usar ar condicionado. #sustentável

O quarto é super confortável, com paredes revestidas em madeira. O banheiro conjugado tem os mesmos acabamentos do quarto, com duas duchas e uma banheira.

A cozinha é chiquérrima e tem armários da Ornare e eletrodomésticos Viking!

Alguns detalhes: Na sala, a parede em pedra tem uma estrutura de ferro para suportar o peso das pedras sem deformar. / O encaixe das pedras dispensa o uso de cimento./ No quarto, o armário tem uma bela porta revestida em couro caramelo, da Ornare; e paredes revestidas em madeira clara instalada com os veios na vertical, amo esse efeito!

Projeto Ana Paula Barros./ Fotos: site da arquiteta.

——> Este projeto concorre ao I Prêmio Casa Cláudia de Design de Interiores na categoria Mostras de Decoração.

Gostou? Então vote aqui! Saiu o resultado e o projeto ficou em 1º lugar. Parabéns à toda equipe!

Sou suspeita para falar… já trabalhei com a Ana e muito do que sei hoje aprendi com ela. Este loft é uma síntese do seu trabalho, o seu estilo está evidente em cada detalhe. Ainda me inspiro com os seus belos projetos e fico orgulhosa de vê-la concorrendo a este prêmio, merece muito ganhar! Vamos votar gente!!!

.

+ projetos de loft aqui





Museu Guggenheim NY
Postado Por - 09 de dezembro de 2010

Nós já falamos sobre museus aqui no blog e um dos que eu mais tinha vontade de conhecer quando fosse a Nova York, era o Museu Guggenheim, tanto por seu acervo, formado por importantes obras de arte, quanto pelo edifício, uma obra prima da arquitetura moderna. E realmente sua arquitetura é  impressionante, com suas curvas fluidas, a grande clarabóia central, e os pavimentos em forma de rampa, que nos convidam a caminhar por entre as exposições.

O museu foi criado e fundado por Solomon Robert Guggenheim, que imaginava um edifício capaz de abrigar as grandes transformações que a arte moderna representava e que fosse diferente de qualquer outro museu existente. Para isso, o arquiteto escolhido foi Frank Lloyd Wright, um dos arquitetos mais importantes do século XX. E apesar de ter sido inaugurado em 1959, é uma construção super atual.

O edifício é formado por planos ou camadas que dão a impressão de flutuar umas sobre as outras, mas na verdade é o formato de uma sutil espiral, e os planos formam uma rampa única, fluida e contínua.  A principal característica da obra são as formas puras e orgânicas, que dão unidade à obra estando presentes em várias partes e definindo espaços e fluxos.

A enorme clarabóia central forma um desenho lindo e proporciona uma iluminação natural difusa no átrio do museu. O edifício possui ainda clarabóias secundárias, formadas pelas divisões entre os planos. A iluminação proveniente delas favorece a circulação, mas não ilumina as obras de arte, que necessitam de uma iluminação própria que as destaque sem danificá-las.

Para quem gosta de arte e arquitetura, esse é um programa imperdível em Nova York. Além da arquitetura magnífica, estão expostas lá obras de grandes nomes do século 19 até os dias de hoje, como Chagall, Kandinsky, Paul Klee, Miró, Picasso, Van Gogh, entre outros. O museu não é muito grande, dá pra ver tudo em uma hora e a localização é privilegiada, na 5ª avenida com a rua 89, bem em frente ao Lago Jackeline Onassis no Central Park.

Fonte de pesquisa: Wikipédia. / Fotos: connectin.com, google images.

Veja mais no site do museu.

  • Museu Guggenheim – 1071 Fifth Avenue (at 89th Street) New York, NY.




Casa em Londrina
Postado Por - 04 de julho de 2010

Uma casa com ambientes amplos e confortáveis para receber a família, de fácil circulação e fácil manutenção foi o pedido dos donos dessa casa para o projeto do arquiteto Guilherme Torres. Casados a 50 anos, eles saíram de um apartamento para construir essa casa linda de 407m², localizada num terreno de 1050m², em Londrina-PR. A casa, de arquitetura moderna, é formada por 2 blocos que se cruzam formando um “T”, com os ambientes integrados a um amplo pátio, que abriga a piscina e recebe o sol da manhã.

A fachada principal da casa é bem minimalista e não possui janelas voltadas para a rua para garantir privacidade. Os 2 volumes que compõem a arquitetura da casa ficaram bem destacados com o acabamento em materiais diferentes, um com pintura marrom, o outro, revestido em placas cimentícias. A madeira cumaru, no portão da garagem, faz um contraponto.

O marrom da fachada (Suvinil  R167) foi inspirado, segundo o arquiteto, num bolo de chocolate servido pela moradora. A textura por baixo foi feita na obra, onde o emboço das paredes foi chapiscado com cimento, e alisado levemente com desempenadeira. A cor envolve todo o volume e entra pela sala de jantar, que recebeu uma decoração linda, bem moderna, com o predomínio dos móveis e adornos brancos, que criam um contraste super interessante com a parede. O quadro branco, parece que foi feito especialmente para essa parede!O piso foi revestido com as mesmas placas cimentícias que revestem a fachada. A pouca variedade de materiais reforça a integração é uma característica típica das casas modernas, que pedem espaços com pouca informação visual.

A porta principal tem 4,50 x 2 m, e foi executada em estrutura metálica e vidro temperado serigrafado preto. Os ambientes recebem luz natural, que foi bem estudada pelo arquiteto. A sala de estar, e o corredor de circulação aos quartos, cuja fachada recebe muito sol, não receberam janelas, mas um domo disfarçado por uma moldura de gesso acartonado, que deixa a luz do sol passar, mas sem excesso.Um jardim interno, cercado por painéis de vidro, traz claridade para o banheiro. Nele, a bancada fica integrada ao quarto, enquanto a área de banho fica preservada. Outro jardim  fica na entrada da cozinha e permite que ela seja vista da sala de estar. Com visual minimalista, ele é composto apenas do bambu e do piso em pedriscos.

A sala de estar é o ambiente mais aconchegante da casa, com um sofá enooooooorme. Possui o piso e um das paredes revestidos em réguas de cumaru de 10cm de largura. A outra parede é revestida com as mesmas placas cimentícias usadas na fachada. Essa continuidade reforça a amplitude e a unidade dos espaços.

A integração entre a sala e o pátio externo é feita por meio de nove portas de alumínio, com 4,50 x 1 m cada uma. Os quartos, que também são voltados para o pátio, são fechados com amplas portas de cumaru, ao invés de paredes. A piscina é em formato de raia, com 16m de comprimento, e foi revestida com pastilhas de vidro preto, ficando mais disfarçada em meio a arquitetura da casa, com aspecto de espelho d’água. Apesar disso, ela é muito usada pelos netos e pela dona da casa, que nada nela diariamente. Ao fundo, parte do muro recebeu pintura preta, com a intenção de disfarçar a construção vizinha.

A churrasqueira, embutida na parede e executada internamente com chapas de aço inox, foi instalada dentro da sala de jantar, já que a idéia era integrar bem os ambientes. Ali ficam também o bar e uma bancada de silestone com pia, cooktop, adega e minigeladeira. A cozinha, não muito grande, é bem funcional. Uma ilha central de silestone recebe a pia e o fogão cooktop e na parede lateral  ficam os volumes grandes, como a geladeira e a torre do forno. As duas portas de correr, uma que abre para a sala e outra para a despensa, são em madeira cumaru.

A planta da casa é bem funcional, com espaços amplos e disposto de acordo com o sol, resultado em conforto térmico e luminoso nos ambientes, que são integrados e práticos.

Fotos: site Casa

* Aqui tem o perfil do arquiteto Guilherme Torres.

+ projetos de casas / + fachadas






Diariamente, recebemos vários comentários e emails pedindo dicas ou soluções para algum detalhe específico. Tentamos responder à maioria, mas é impossível atender a todos imediatamente. Então, se você deixou algum recadinho por aqui, ele será respondido ou um post será feito pra deixar tudo bem explicado!