Cor da tinta: azul claro

por Mariana Lombardi - 13 de agosto de 2017

cor da tinta take five sherwin williams

Olha que tom de azul clarinho mais lindo! Esse quartinho de duas irmãs tem a parede da cabeceira com tinta azul claro da Sherwin Williams, cor Take Five (6513) + cabeceira de laca branca (h=120cm) + adesivo de cerejeira da Elitize + enxoval de corujinhas da Pottery Barn. Uma ideia simples, fácil de fazer e com um efeito super delicado!

Foto revista Casa Cláudia.

Obs: Já que o monitor pode distorcer os tons, para escolher com mais segurança, compre uma latinha pequena e faça antes um teste de cor num pedaço mais escondido da parede. Para um acabamento mais bonito, use tinta acrílica acetinada. Veja a cor da tinta numa foto do catálogo e observem como a iluminação natural deixou a tinta mais clarinha:

+ cores de tinta aqui

Comente Aqui (0)
Veja Também:

11 quartos com painel de madeira atrás da cama

por Mariana Lombardi - 11 de agosto de 2017

Um belo painel de madeira atrás da cama já é capaz de deixar o quarto lindo! A madeira é um material atemporal, aconchegante e super elegante. Tem várias cores e texturas e pode ser trabalhada de diversas maneiras: ripada, frisada, com veios em sentidos diferentes… No quarto, o painel pode ocupar a parede inteira ou ser apenas atrás da cama, indo ou não até o teto.

Nas fotos abaixo, observem que a maioria dos projetos tem pé direito duplo, então se o seu quarto tem essa característica, aqui tem várias ideias interessantes! Outro detalhe importante é a iluminação. Em todos os ambientes ela é destaque e aspecto fundamental para um bom efeito final. Vejam só:

1- Painel maravilhoso de madeira ripada, formando desenhos geométricos. A iluminação embutida no gesso ajuda a destacar os relevos da madeira, assim como a luz que vem dos pendentes leves e modernos. Eu amei! E já vi esse painel sendo reproduzido em alguns projetos!

2- Vi esse ambiente na Mostra Sierra Brasília 2017 e o painel da parede lembra o da foto anterior. Ele é formado por placas quadradas de madeira (um lançamento da Oca Brasil) que foram instaladas em sentidos diferentes. Projeto Alessandra Ramos e Ana Paula Salim.

3- Quarto com painel de madeira atrás da cama, instalada com veios intercalados nos sentidos vertical/horizontal com pequenos frisos entre as placas.

4- Painel de madeira clara com veios na vertical + frisos pretos em baixo relevo –  adoro esse efeito!  O criado e o enxoval na cor cinza criam contraste com o tom da madeira. Projeto Carol Miluzzi. Foto Mariana Orsi.

5- Nesse quarto, as paredes foram revestidas de madeira escura, com veios e frisos na vertical. Observem que os frisos formam paineis de diferentes larguras, deixando o ambiente mais despojado. Gosto da ideia do pendente metálico de design (escuro e discreto) e também da escrivaninha ao lado da cama!


6- Painel de madeira ripada, com veios na vertical, que ocupa toda a parede atrás da cama. Além do painel, atrás da cama tem cabeceira branca e criados minimalistas. Via Max Solonca.

7- Quarto moderno, com cabeceira assimétrica formada por painel de madeira ripada bem clarinha + faixa de espelho. Adorei, mas usaria os pendentes apenas na frente do painel. 😉

8- Madeira tipo taquinho, com diferentes espessuras, instalada em toda a parede, formando um belo desenho texturizado. A iluminação indireta e os pendentes evidenciaram ainda mais  o desenho do painel. Via Olga Kondratiuk.

9- Painel de madeira atrás da cama, com desenho geométrico formado pelos veios da madeira que foram instalados em vários sentidos. A iluminação das arandelas reforçou o desenho e criou um lindo efeito!

10- Quarto minimalista, todo em madeira + branco. A parede atrás da cama foi revestida de madeira escura (veios na horizontal e poucos frisos), o menos trabalhado dentre os apresentados aqui no post. Se você prefere nesse estilo, dê uma olhada nesse post aqui. Observem que a esquadria é de madeira, não exatamente da mesma cor do painel, mas isso não é problema, pois ainda assim os materiais se harmonizam.

11- Ideia parecida com a do quarto anterior, mas aqui além do painel de madeira atrás da cama, a parede lateral também é de madeira, formada pelas portas do armário. Eu adorei! O armário ficou discreto e bonito, uma ótima solução para quem tem armário grande no quarto. Projeto Fernanda Marques.

Dicas!

-Os painéis mais trabalhados geralmente são executados por marceneiro e, por serem verdadeira obras de arte, têm o custo mais alto. No caso de painéis lisos ou com poucos frisos, o valor é menor, pois são placas de mdf revestindo a parede e precisam de uma estrutura mais simples. Também são executados por marceneiro.

-Outro fator que pode encarecer é o uso da madeira natural (de verdade). O laminado de mdf tem custo significativamente menor, por isso é o acabamento mais usado.

-O tom da madeira pode ser o da sua preferência, mas os tons médios (nem muito claro, nem muito escuro) continuam como os mais usados no momento. Se você gosta de painéis de madeira mais clara, veja esse post aqui.

-Uma outra opção que também funciona é usar papel de parede imitando madeira. O mercado tem marcas com variedades de acabamento e cores. Sugestão de álbum: Modern Rustic.

Se gostou desse post, dê mais uma olhadinha nos outros posts relacionados aqui embaixo. Tem várias ideias lindas para te inspirar!

Comente Aqui (1)
Veja Também:

Tijolo aparente – como escolher o seu

por Mariana Lombardi - 06 de fevereiro de 2017

—–> continuação dos posts Tijolo Aparente (1) e Tijolo Aparente (2)

O tijolo aparente é assunto recorrente por aqui, já falamos várias vezes e ele continua atual, sendo uma excelente opção de revestimento. A cada ano as marcas investem em novidades, aumentando a variedade e “dificultando” a nossa escolha. São tantos tão lindos, qual é o nome desse que eu gostei?!

Para facilitar, fiz uma lista com as opções que costumo indicar para os meus clientes. São produtos maravilhosos, todos top de linha! 😉 Se tiverem mais sugestões, podem indicar que incluo no post, ok?

Lembrando que o tijolo aparente original depende da estrutura da casa e de como as paredes foram construídas. Se os tijolos existentes estiverem bem conservados, tem que ver a melhor forma de reaproveitá-los (falamos aqui). Já os tijolos artesanais são as opções que vou mostrar, podem ser de argila, cerâmica ou outros materiais e terem o mesmo aspecto do tijolo original.

Projeto Ana Rita Sousa e Silva.

ALGUMAS MARCAS E SUAS OPÇÕES

* Todas as empresas oferecem variedades de cores, acabamentos e tamanhos.

* Podem ser usados em ambientes internos e externos (muros e fachadas).

* As peças têm medidas de aproximadamente 7x22cm. A espessura geralmente é de 1cm, o que facilita a instalação.

* O tipo de assentamento mais atual é o com junta seca, ou seja, as peças são instaladas bem próximas uma da outra (com juntas mínimas em torno de 2mm) e ficam sem rejunte.

* Se o acabamento for de barro, o ideal é passar algum selador depois de finalizada a instalação, para evitar que soltem pó.

* A iluminação interfere na cor real do tijolo, confira o produto pessoalmente antes da sua escolha final. Dica: a luz quente deixa o efeito do tijolinho ainda mais bonito!

* Para mais informações e locais de venda, coloquei o site de todas as marcas junto com as descrições.

*Brick Studio – tijolos feitos de argila e cerâmica, com 12 cores diferentes. Dentre os mais parecidos com o tijolinho convencional estão: Morocco (é um dos mais usados da marca) e Grand Canyon (um pouco mais avermelhado). Mais informações aqui.

Projetos: Eliane Cardoso e Fernanda Gonçalves/ casa em Tatuí- SP/ sala 707 Arquitetura.

*Lepri – tijolos feitos de cerâmica e materiais sustentáveis, como resíduos de lâmpadas fluorescentes e louças. Acho que é a empresa com a maior variedade, com peças que reproduzem desde os tijolos clássicos ingleses até os de demolição. A linha Brick tem 7 categorias diferentes: Mattone, Contemporâneo, Anticatto, Natura, Torrone, Tradizzionalle e Marmo. Dentre os mais parecidos com o tijolinho convencional estão: Brick Mattone Rosso e Brick Contemporâneo Terracota. Mais informações aqui.

Projetos: sala Renata Lemos/ sala Jóia Bérgamo/ as duas salas de jantar por Meyer Cortez Arquitetura/ cozinha Adriana Giacometti.

*Palimanan – tijolos feitos de barro. A Coleção Tijolos tem 11 categorias diferentes e os mais parecidos com o tijolinho convencional são: Inglês Duet (um dos mais populares da marca), Provence Marceille e Rockface Colorado (esse é mais rústico). Mais informações aqui.

Projetos: jantar Duda Porto/ sala tv Zai Arquitetura/ sala tv GF Projetos/ bebê Daniela Schimitt / quarto Paola Ribeiro / churrasqueira Maria Antônia Castro.

*Pasinato – tijolos feitos de cerâmica natural, com mesclas de diferentes tonalidades. Na linha Trend Stone, as peças mais parecidas com o tijolinho convencional são: Vulcano Brick Stromboli (que é mesclado) e Vulcano Brick Vesúvio. Mais informações aqui.

Projetos: sala Melissa Colle/ sala Taíssa Carvalho/ sala de jantar Drops Arquitetura .

*Passeio – tijolos feitos de barro, o autêntico tijolinho. Tem dois tipos de acabamento nas bordas: Brique (mais rústico, que pode ser usado com o rejunte de 1cm, bem convencional) e Brique Lisser (com borda lisa). Dentre as várias colorações disponíveis, que podem ser mescladas, o Puro (tom natural do tijolo) e o Terracota (um pouco mais claro e menos vermelho) são os mais parecidos com o tijolinho convencional. A marca tem também o tijolo de tamanho grande. Mais informações aqui.

Projetos: sala Denis Resende/ sala tv Cyntia Sabat/ Rio Arquitetura/ Cristiane Maciel e Sony Luczyszyn.

*Portobello – tijolos feitos de cerâmica, com acabamento mais polido. Dentre os mais parecidos com o tijolinho convencional estão: Brit Abbey Road (peças de cores irregulares), Terracotta Di Bologna e Terracota Muro TramontoMais informações aqui.

Na segunda foto, projeto Beto Gebara e Marila Filártiga.

*Santa Luzia – tijolos feitos de poliuretano reciclado (tipo isopor), super leves. Com 14 opções de cores, os mais parecidos com o tijolinho convencional são: Ecobrick Terracota (mais claro) e Ecobrick Tijolo Envelhecido (mais escuro). Mais informações aqui.

Projeto: Cyntia Queiroz/ fachada Flávio Melo.

*Papel de parede tipo tijolinho – é a maneira mais prática de ter uma parede de tijolinho, mas a menos bonita, na minha opinião. Diante de todas essas marcas que citei, nenhum papel consegue dar o mesmo efeito – pelo menos os que eu conheço (mas aceito sugestões!). Não tenho um álbum específico para indicar, dei um Google e seguem os meus preferidos: 1  2  3  (na ordem da foto, não vi nenhum pessoalmente).

.

Gostaram do post? Que outro material vocês gostariam de ver por aqui?

.

+ dicas de materiais e revestimentos aqui

Comente Aqui (9)
Veja Também: